Existe muita mulher para pouco homem?


Numericamente os homens estão em desvantagem, porém tem muita mulher que não deveria sequer entrar nas estatísticas. Não estou pregando aqui que toda mulher poderia estampar uma capa de revista masculina, mas você há de convir que tem muita baranga por aí. Isso considerando só o aspecto físico, porque se fomos falar do psicológico, aí sim, teremos muito menos opções ainda.

A mulher não precisa ser a beldade do planeta, não sei se é um fenômeno regional, mas aqui em São Paulo não se salva nem 30%. De cada 10, 8 estão muito escrotas. Não sei se a proporção de escrotice dos homens é igual, mas acredito que não, até porque, mesmo se nós melhorássemos muito ainda assim seríamos ruins.

Nem venha dizer que sou muito exigente, já fiz muita caridade na vida e tenho certeza de que já fizeram algumas comigo também. O que escrevo aqui é um alerta: mulheres, não somos cegos! Não adianta se empanturrar de refrigerante e fast food para depois achar que celulite é coisa que não existe. Já escrevi aqui que homem de verdade não vê celulite, mas para tudo há um limite, não vê se for uma ou outra, agora se estiverem agrupadas para assistir jogo da seleção não tem salvação.

Fora isso boa parte das mulheres têm a síndrome do príncipe encantado! “Mas que porra é essa?” – pergunta a leitora solteirona já muito irritada pelos parágrafos anteriores.

Não sei o que dá na cabeça de algumas que teimam em achar que relacionamento é balança que pende para um lado só. Escuto muito as mulheres reclamarem que só arrumam homens com problemas, é a mãe dele que enche o saco, os filhos do primeiro casamento que atormentam, a conta bancária negativa, o carro que não é o que ELA gostaria e se eu for citar todos essa resposta não acaba antes do ano que vem.

Se o cara não for o príncipe, ele não serve. Prova disso é um raciocínio muito utilizado pelas mocinhas “Não arrumo nenhum homem porque os bons estão casados ou viraram gays”. É um preconceito sobre os solteiros e uma supervalorização dos casados. Eles estão casados porque, em algum momento, uma mulher acordou para a vida e viu que as nuvens não eram feitas de algodão.

Sempre que escuto alguém reclamar que só arruma tranqueira chego até a ser indelicado, porém isso já se espera mesmo de mim, não é? Pergunto à moça o que ela ofereceria para ter o modelo perfeito. Óbvio que quinze entre dez mulheres engasgam nessa hora… Todas querem muito, mas oferecem pouco.

Fonte: Urso / Adaptação: Netcina
Compartilhar no G+