Tatuados com música conhecem Roberto Carlos e ficam 'em choque'

Nathalie e irmão Fernando encontraram Rei após show em Campo Grande. Estudantes tatuaram a canção 'Como é grande o meu amor por você'.

Tatuada com música, jovem conhece Roberto Carlos e fica em choque (Foto: Nathalie Becker/Arquivo pessoal)
Irmãos com Roberto Carlos durante encontro em camarim

Unidos pelos laços fraternos e pela tatuagem da música 'Como é grande o meu amor por você', os estudantes e irmãos Nathalie e Fernando Becker, de 23 e 22 anos, conseguiram realizar o sonho de conhecer Roberto Carlos, na quinta-feira (7), dia em que o cantor fez show em Campo Grande.

"Estou em êxtase e em choque até agora. Ainda não consigo acreditar que consegui ir ao show, sentar em frente ao palco e ir ao camarim. Minhas pernas ficaram trêmulas e chorei muito. Ele falava: 'não chora, menina, não chora'”, relata Nathalie sobre o encontro com o Rei. “Falei que ele não sabia o quanto foi difícil estar lá e o quanto ele é importante na minha vida e do Fernando."

Segundo a jovem, Roberto Carlos gostou da tatuagem e até fez fotos com eles mostrando a canção nas costas. "Ele disse que já sabia da nossa história. Isso para mim foi incrível. Fora que ele é carismático, simpático, simples e atencioso. Eu não consegui dormir de tanta emoção", declara.

Irmãos em MS tatuam música de Roberto Carlos e sonham em vê-lo (Foto: Gabriela Pavão/ G1 MS)
Irmãos tatuaram música de Roberto Carlos nas costas 

Canção marcante

A música 'Como é grande o meu amor por você' ficou marcada na história da família Becker Nathalie a cantou para o irmão Fernando no momento em que ele estava em coma. Segundo ela, ele reagiu após ouvir a melodia. Depois disso, resolveram tatuar a letra nas costas.

Os dois cresceram ouvindo a música na voz da mãe Évora Becker, que a entoava como canção de ninar.

Gerente administrativa em uma unidade básica de saúde de Campo Grande, Évora contou que sempre foi fã de Roberto Carlos, mas que a canção tem uma importância maior, não apenas por conta da recuperação do filho, mas também porque traz lembranças da mãe, avó de Fernando e Nathalie, que pediu para ouvir a canção, que eles apelidaram de 'o tanto', antes de morrer.

Renascido

A família conta que Fernando foi internado depois de cair e fraturar duas vértebras da coluna. Ninguém sabe como o acidente aconteceu. Ele foi encontrado já desmaiado dentro do banheiro na casa da família. Ficou cerca de dez dias em coma.

Nathalie lembra que foi visitar o irmão no hospital. "Minha mãe já tinha pedido para eu cantar ‘o tanto’ [apelido da música par a família] para o meu irmão. Quando vi ele naquela situação, desacordado, só pensei em cantar, porque a gente sempre cantava quanto estava com algum problema, era uma forma de nos unir e mostrar um pro outro que estávamos ali do lado", relata.

Segundo ela, até então o rapaz não estava respondendo bem aos estímulos externos. "Comecei a cantar e segurei na mão dele, e de repente ele respondeu com estímulo, apertou minha mão. Fiquei muito emocionada e continuei cantando, até que ele abriu os olhos pra mim", lembra, emocionada.

A jovem afirma que a música despertou no caçula um pouco da consciência 'adormecida' pelo estado de coma. "Nossa amizade e cumplicidade são muito fortes. Ele sabia que eu estava lá, cantando para ele e segurando na mão dele, mesmo sem me ver. Depois disso ele começou a se recuperar mais a cada dia", explica.

Fernando conta que teve trombose cerebral, hipoglicemia severa e e outras complicações. Depois de voltar do coma, ficou ainda 20 dias internado até receber alta. Do acidente, não restou uma sequela.

Após o episódio, ele e Nathalie tiveram a ideia de fazer a tatuagem. Foi quando decidiram registrar na pele o momento que viveram no hospital. "Tivemos a ideia juntos e resolvemos tatuar, a princípio, só a primeira parte da música. Mas alguma coisa faltava e então tatuamos o restante da letra. O momento foi meu e dele, mas a tatuagem também foi uma homenagem à nossa mãe e nossos avós", relata.

Évora só ficou sabendo sobre a atitude dos filhos seis meses após o procedimento. Quando resolveram contar, levaram bronca. "Não sou fã de tatuagem, por isso não queria que eles fizessem nada que rabiscasse a pele, mas achei bonito o motivo e a homenagem que fizeram um para o outro", disse.

Fonte: G1

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA. OBRIGADO PELA VISITA!

FAÇA AQUI O SEU COMENTÁRIO NO FACEBOOK
Compartilhar no G+