Xuxa sai do Congresso chorando, depois de ouvir desculpas de deputado

Xuxa experimentou hoje a face mais bizarra da bancada conservadora da Câmara. O deputado evangélico Pastor Eurico, do PSB de Pernambuco, acusou Xuxa de provocar a “maior violência contra crianças em um filme pornô”. Xuxa saiu por cima, fazendo um coração com as mãos para o deputado.

Mas pegou mal, muito mal, lógico.

O episódio, na sessão em que a CCJ discutia a chamada Lei da Palmada, causou um alvoroço no PSB – o Pastor é correligionário e conterrâneo de Eduardo Campos, ressalte-se.

A turma de Campos entrou em ação para apagar o incêndio. Júlio Delgado se superou e saiu correndo para abordar Xuxa quando ela caminhava rumo ao elevador para ir embora.

Delgado pôs para fora a persuasão de político, usando toda sua capacidade de interpretação: olhando fixamente nos olhos e segurando as mãos de Xuxa, mandou:

- Eu quero me desculpar muito. Em meu nome, do meu partido e em nome do Eduardo Campos. O deputado não será mais titular da comissão e o que ele diz de jeito nenhum representa o que pensa a bancada. Desculpe, me desculpe, de coração.

Xuxa caiu. Não se conteve, encheu os olhos e começou a chorar, antes de responder, elegantemente:

- Olha, a minha mãe é evangélica, outras pessoas na minhas família são evangélicas. Eu sei que isso não é uma coisa dos evangélicos, mas, individual, só daquela pessoa.

Delgado só não ganhou uma eleitora porque Xuxa não conhece o jogo político nem vota em Minas.

Por Lauro Jardim
Fonte: Veja

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA. OBRIGADO PELA VISITA!
Compartilhar no G+