Convenções partidárias de 2014

Na próxima semana, Dilma deve comparecer à convenção nacional do PMDB e receber o apoio formal do Pros, partido do governador do Ceará, Cid Gomes.


Para acomodar o interesse dos dois aliados no Estado, importante colégio eleitoral no Nordeste, desenha-se uma solução em que Dilma apoiará o candidato a governador de Gomes e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pedirá votos para o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira. O pemedebista tem se aproximado do pré-candidato do PSB a presidente, Eduardo Campos, devido à demora de um acordo com o PT.

O Globo

Para evitar uma debandada de convencionais em outros estados, como acontece no Rio de Janeiro, a cúpula do PMDB montou, com a ajuda do ex-presidente Lula, um quartel-general em Brasília para monitorar a ala rebelde do partido que tenta impedir a reedição da coligação com o PT. A continuidade da aliança garantirá o tempo de TV do partido para a campanha da presidente Dilma Rousseff e a manutenção de Michel Temer na vaga de vice.

Além de Lula, Temer e a presidente Dilma, os telefonemas estão sendo coordenados pelo presidente da Fundação Ulysses Guimarães, Eliseu Padilha. Ele admite que há traições no Rio Grande do Sul, Pernambuco e Rio, e em menor escala em outros estados, mas que Dilma deve levar o apoio de 70% dos 740 votos na convenção do dia 10. Mas o vice-líder Danilo Forte (CE) diz que tudo vai depender do desfecho da disputa do PT com o PMDB em 15 estados.

Fonte: Valor Econômico

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA. OBRIGADO PELA VISITA!
Compartilhar no G+