Estudante cria folha sintética capaz de produzir oxigênio

Uma folha biológica sintética capaz de criar oxigênio. 

Essa é a criação do estudante Julian Melchiorri, do Royal College of Art, no Reino Unido.

A invenção pode ser útil em viagens espaciais e ainda ajudar a melhorar a qualidade do ar na Terra. Melchiorri desenvolveu o projeto em conjunto com a Universidade Tufts, nos Estados Unidos. 

A folha, chamada de Silk Leaf, é feita com proteínas de seda, que são resistentes a viagens espaciais. Os cloroplastos, que permitem a fotossíntese nas plantas, também fazem parte do material.

Como as folhas de uma planta natural, a Silk Leaf precisa de luz e água para liberar oxigênio. Segundo Melchiorri, o material absorve água e CO2, e produz energia assim como as plantas naturais. 

Como a luta por oxigênio no espaço é um dos principais empecilhos para a exploração espacial, a criação é uma ótima notícia. Além de atender as demandas de respiração dos astronautas, a Silk Leaf pode ajudar os primeiros colonos de Marte. 

 O material também poderia ser usado em fachadas de edifícios e sistemas de ventilação no interior para gerar oxigênio. 

Seria possível absorver o ar de fora da construção, que, ao passar por filtros biológicos, levaria o oxigênio para dentro dos prédios.

Fonte: Terra

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+