Assembleia do Ceará aprova repúdio a Cunha por 'expulsão' na Câmara

A Assembleia Legislativa do Ceará aprovou nesta quinta-feira (26) moção de repúdio ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por ter ordenado a retirada de deputados cearenses da galeria da Assembleia que aplaudiam Cid Gomes em 18 de março. O pedido foi aprovado por 25 votos contra oito e uma abstenção.

O ex-governador do Ceará foi convocado a depor na Câmara e explicar a frase polêmica, em que declarou que cerca de 300, 400 deputados eram achacadores do governo. Cid levou com ele um grupo de deputados e políticos cearenses, que tiveram a ordem de deixar o local.

Na abertura da sessão plenária, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Zezinho Albuquerque (Pros), criticou a atitude do presidente da Câmara dos Deputados, deputado Eduardo Cunha.

O parlamentar relatou que Eduardo Cunha ordenou que todos que não fossem deputados federais se retirassem do Plenário e galerias. “Eu estava lá e sei que não houve nenhuma atitude agressiva de qualquer membro que estava nas galerias ou no Plenário da Casa contra ninguém. O que houve ali foram apenas aplausos. Mas logo depois os seguranças chegaram e disseram que ninguém poderia aplaudir. Essa é a Câmara que está funcionando”, disse.

Zezinho Albuquerque afirmou que o povo do Estado do Ceará foi desrespeitado na Câmara Federal. “Nunca vi uma manifestação de desrespeito ao povo cearense como aquela. Falo independente de partidos e me solidarizo com os deputados e prefeitos que estavam representando o Ceará no Congresso e foram expulsos. Este Parlamento, que representa o povo cearense, merece respeito, mas foi desrespeitado”, frisou.

Fonte: G1

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+