Ipu (CE): Feira livre "Shopping Chão" gerando emprego e renda para cidade

O radialista Ademir Gregório esteve nesta quinta-feira (28), no clube Grêmio Ipuense, na cidade de Ipu, para verificar o funcionamento da feira livre conhecida popularmente de "Shopping Chão".


A feira, como sempre, muito movimentada, com muitas pessoas de toda a Zona Noroeste do Ceará, e até de outros Estados, como Piauí e Maranhão.

Uma sacoleira que compra e revende roupas, de nome Neide, da cidade de São Benedito (CE), em entrevista ao radialista falou sobre a feira em Ipu: "Pra mim é normal, tranquila, tem segurança a gente encontra a mercadoria que vem comprar".

O senhor Zé Gama, da cidade de Ipu, que também compra roupas e revende, falou do preço das roupas: "O preço é bom, o prazo é longo, tudo é bom". Com relação a segurança ele disse: "A segurança é boa, agora a gente que tem que se defender, porque a segurança tem, mas a gente tem que ter cuidado também".


Roselho que é do Rio Grande do Norte e atualmente reside em Guaraciaba do Norte (CE), tem uma banca na feira e disse que atualmente é bem melhor, porque antigamente era na rua e era bem mais perigoso.

Claudemir de Fortaleza, também é dono de uma banca na feira, disse não ter do que reclamar, a segurança tá boa e tem uma boa estrutura.

Outro dono de banca na feira, de nome David, disse que o lado positivo é a segurança, e pede mais divulgação da feira, além de ressaltar a importância da matéria que estava sendo feita pelo radialista Ademir Gregório.


Na área de alimentação a feira também oferece boas opções

O senhor Ramalho tem uma banca na feira e vende lanches e refeições. Ele falou sobre a feira e disse que é boa, tanto pra ele como pra quem lhe ajuda, pois segundo ele, vende bem. Com relação a estrutura, Ramalho ressaltou a preocupação da diretoria do Grêmio em oferecer boas condições de trabalho. Hoje em dia, onde era barro está tudo é cimentado, tem câmeras de segurança filmando toda a movimentação, entre outras ações de segurança.

Já a senhora Gessy que trabalha com a venda de churrascos e bebidas, disse: "Triste das pessoas que trabalham nessa feira, se ela acabasse, morreriam era de fome". Sobre a segurança, Gessy falou que é mais seguro do que antes, quando a feira era no centro da cidade.

O senhor Marcone que vende refeições na feira disse que é maravilhoso trabalhar em um local, que antes era areia e hoje tem cimento. A clientela até aumentou com as melhorias feitas no local. Ela parabenizou à diretoria do Grêmio pela boa administração da feira.


Geração de empregos para Ipu

A feira do "Shopping Chão" acontece todas quintas-feiras e gera trabalho para pessoas que ajudam os donos de bancas, como é o caso dos Carregadores Ezinho e Fabinho.

Fabinho é servente de pedreiro durante a semana, as quintas-feiras trabalha até meio-dia, pois no período da tarde, ele vai para a feira. Ele disse que ganha um boa quantia em dinheiro que serve para fazer uma boa compra de alimentos para o sustento de sua família.


Já o caso do outro carregador Ezinho é diferente, pois o trabalho como carregador é a sua única fonte de renda.


As jovens Naiane e Nina ajudam na banca do Eduardo e da Nildinha de Fortaleza que vende jeans. Segundo elas, o dinheiro que ganham ajuda bastante.


O Fábio vende lâmpadas na feira para os feirantes colocarem nas bancas e disse que uma feira como essa nunca deverá sair do Ipu, pois ajuda muita gente da cidade e da região, como é o seu caso dele que é morador da cidade de Pires Ferreira e vem todas as quintas-feiras trabalhar na feira.


A segurança é o ponto forte da feira


O segurança de nome Medeiros falou como é realizado o trabalho de segurança. Segundo ele, todas as entradas e a parte interna do Grêmio tem vários seguranças uniformizados e alguns à paisana para que ficam atentos as atitudes suspeitas de pessoas que vem com o intuito de cometer algum crime.


Quem vai à feira em veículos tem a opção de estacionar em um local seguro


O senhor Chimbiu, assim como é conhecido popularmente um dos responsáveis por um dos setores de estacionamento, disse que a feira é mais uma fonte de renda: "Uma feira como essa não existe na região", disse. O Grêmio de Ipu é um bom local para a feira acontecer, já que oferece boa segurança por ser um local fechado todo murado.


Após ouvir todas essas opiniões das pessoas que trabalham na feira, o radialista Ademir Gregório foi repassar as opiniões para a diretoria do Grêmio que organiza a feira. O diretor Cristiano Robinsom concedeu uma entrevista falando sobre o assunto.


Ouça o áudio e saiba mais detalhes sobre o que já foi realizado no intuito de melhorar a feira "Shopping Chão", desde quando passou a ser realizada no Grêmio Ipuense.



Fonte: Radialista Ademir Gregório

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+