Ladrão apanha das pessoas no Rio após esfaquear mulher em tentativa de assalto

Ana Paula, de 37 anos, foi esfaqueada por um bandido que tentou roubar sua bolsa por volta das 7h desta sexta-feira (8) em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Mas o ladrão se deu mal: um homem que passava pela rua Conde de Baependi flagrou a ação e tentou imobilizá-lo.

Logo, mais pessoas se aproximaram para ajudar e o ladrão levou uma surra até a chegada de policiais militares.

Ana Paula teve ferimentos leves na mão e no braço, e foi levada para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea.

Não há notícias de que o ladrão tenha sido levado para Maria do Rosário.

A propósito 1:

Relembro aqui o artigo 301 do Código de Processo Penal:

"Qualquer do povo poderá e as autoridades policiais e seus agentes deverão prender quem quer que seja encontrado em flagrante delito".

No caso do povo, resta evidente que, para exercer o direito de prender, isto é, para imobilizar e garantir a imobilização de um bandido, alguma violência é necessária.

Sou contra qualquer linchamento que venha depois de garantida a imobilização.

Mas não tenho peninha de quem esfaqueia uma mulher.

A propósito 2:

A dupla de assaltantes que esfaqueou um homem na Avenida Rio Branco, no Centro, em crime flagrado por uma câmera e exibido no Jornal Nacional, foi presa e confessou o crime. Os monstros são Paulo Henrique Benedito da Silva, de 20 anos, e Rodrigo de Souza Duarte, de 25.

Paulo já tem quatro passagens pela polícia, sendo duas por roubo e duas por furto.

Eis aí o resultado do "garantismo" brasileiro, que só faz garantir a impunidade.

Quem solta um bandido desse ajuda a passar a faca na população.

A propósito 3:

Na Piedade, Zona Norte do Rio, não foi facada. Foi execução mesmo.

Um quarteto de bandidos desceu de um Voyage preto na porta do Barril 8000 e matou a tiros o chefe de segurança da choperia, Carlos Alexandre Lopes Gama, conhecido como Pitbull, e, de quebra, o cliente Ednaldo A. dos Santos. Outros quatro frequentadores ficaram feridos, um deles por um tiro de fuzil no braço que ainda pode lhe custar a perda do membro.

Apesar de tudo, o governador Luiz Fernando Pezão e o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, ainda insistem em fazer propaganda da farsa conhecida como "Pacificação"?

Fonte: Veja

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+