Mais uma vez, Youssef nega que Palocci tenha lhe pedido verba para Dilma

O doleiro Alberto Youssef, preso em Curitiba pela Operação Lava Jato, negou desta segunda-feira (11), em depoimento à CPI da Petrobras ter recebido qualquer pedido de Antonio Palocci para a campanha da presidente Dilma Rousseff em 2010.

"Não conheço Antônio Palocci e ele nunca me fez nenhum pedido para que eu angariasse dinheiro para a campanha de Dilma em 2010. E eu creio que Paulo Roberto esteja equivocado com referência a esse assunto", disse Youssef.

A declaração contesta o depoimento do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, que disse que o então deputado petista Antonio Palocci pediu R$ 2 milhões para Youssef. A denúncia fez com que a oposição pedisse investigação contra Dilma junto ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e ao Supremo Tribunal Federal. Os dois órgãos, no entanto, negaram a abertura de inquérito contra a presidente. Janot concluiu que não havia indícios suficientes contra Dilma.

Youssef negou a informação dada por Paulo Roberto Costa de que o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci teria pedido R$ 2 milhões, "da conta do PP", para a campanha de Dilma Rousseff em 2010. "Não conheço Palocci e nunca tive contato com nenhum assessor dele. Se alguém operacionalizou esse pagamento, não fui eu", disse.

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+