Camargo doou R$ 183 milhões: PSDB, PT, PMDB, PDT, PTB, PPS, DEM, PR, PSB

A Camargo Corrêa, investigada na Operação Lava Jato por participação no esquema de pagamento de propina para obtenção de contratos com a Petrobras, foi uma das empresas que mais fizeram doações eleitorais nos últimos anos, a nomes de quase todos os principais partidos:

PSDB, PT, PMDB, PDT, PTB, PPS, DEM, PR, PSB. Doações feitas entre julho de 2008 e dezembro de 2013 somam R$ 183,79 milhões e constam em um laudo de 66 páginas elaborado pela Polícia Federal.

Em 2010, o candidato a governador do Paraná Beto Richa (PSDB) obteve R$ 1,5 milhão em doações da Camargo. A empresa doou R$ 500 mil ao comitê financeiro paulista do PSDB, que lançou Geraldo Alckmin a governador no mesmo ano. Para Aécio Neves, candidato a senador ano, foram doados R$ 200 mil. O deputado Eduardo Cunha (PMDB), atual presidente da Câmara, recebeu R$ 500 mil. Senadores petistas como Humberto Costa, Gleisi Hoffmann e Lindbergh Farias obtiveram R$ 250 mil cada. A mesma quantia foi doada ao deputado Roberto Freire, do PPS.

Na lista (Veja Aqui), divulgada em reportagem de Fausto Macedo na manhã desta quarta-feira 10, há ainda doações feitas diretamente a comitês financeiros ou aos partidos, como uma doação de R$ 3 milhões ao comitê financeiro do DEM em julho de 2008. Às principais campanhas presidenciais de 2010, foram doados R$ 5 milhões para Dilma Rousseff, do PT, e R$ 500 mil ao diretório nacional do PSDB, que lançou José Serra.

Não podemos esquecer que nas ações de combate a corrupção que envolveram empreiteiras, o PT passou a ser 100% contra as doações privadas, mas o PSDB é contra a decisão e continua sendo 100% a favor das doações privadas.

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+