Mulher de SP leva 11 meses para montar maior quebra-cabeça do mundo

Uma mulher de 39 anos fez história ao montar, em Descalvado, cidade a 243 km da capital e com pouco mais de 30 mil habitantes no interior de São Paulo, o maior quebra-cabeças do mundo, com exatas 33,6 mil peças.

Autora da façanha, que levou 11 meses, Eleusa Perna foi a primeira brasileira a conseguir o feito. O recorde foi homologado pelo RankingBrasil, espécie de Guinness brazuca, entidade que cuida do registro oficial dos recordes de diversas modalidades no país.

A empresária --sim, ela trabalha, em período integral, e administra uma rede de farmácias da cidade-- demorou 672 horas (ou exatos 28 dias inteiros) para terminar o Wild Life, quebra-cabeça espanhol que tem dimensões de 5,7 m de comprimento por 1,57 m de largura.

"Montava sempre depois do trabalho, todo dia um pouco, e também aos finais de semana. As noites de sábado e os domingos era quando mais me dedicava", conta a recordista.

A montagem começou em 14 de abril de 2014 e terminou em 9 de março de 2015. Em maio, foi reconhecida pelo RankingBrasil. "Por falta de tempo, demorei mais do que gostaria. Poderia ter acabado antes", afirma.

Técnica


Se você se desespera só de pensar em como organizar mais de 33 mil peças para começar a montar um quebra-cabeça, saiba que Eleusa tem toda um técnica. O quebra-cabeça, importado e comprado pela internet, é feito pela empresa Educa Borras, e usa como base um desenho do pintor britânico Adrian Chesterman. Com mais de 17 quilos, custou R$ 2.000. "Precisei colar as peças em uma madeira para que não se soltassem no momento de colocar a moldura", conta.

Eleusa explicou que, como o quebra-cabeça possui muitos animais, ela começou o trabalho separando as peças com colorações similares e então passou a montá-las primeiro. "Os gorilas, por exemplo, são negros. Separei as peças e comecei por eles. Fiz o mesmo com os outros animais, como as girafas", explica.

Família


Casada e com uma filha de 14 anos, Eleusa conta que teve apoio da família para terminar a montagem. "Eles nunca me cobraram, sempre me apoiaram muito. São maravilhosos", diz.

Nas horas vagas, quando não está envolvida com as montagens, a recordista gosta muito de jogar eletrônicos, especialmente os que exigem raciocínio lógico, e também resolver palavras cruzadas. "Quanto mais for necessário pensar, melhor".

Recordes


"Desde que me entendo por gente estou montando quebra-cabeças", disse a fanática pela "trabalhosa arte".

Segundo ela, a decisão de procurar o maior do mundo foi natural. "Sempre gostei, sempre montei, mas no Brasil o maior tem 6.000 peças. Estava ficando sem graça. Foi aí que amigos trouxeram quebra-cabeças de fora, maiores. Aí resolvi procurar e encontrei esse espanhol, o maior do mundo", conta.

Devoradora de recordes, Eleusa também era dona da marca anterior, ao montar um quebra-cabeças de 32.256 peças, em 2012. Além deles, já montou dezenas de outros que tinham de 3.000 a 20 mil peças.

Embora esteja orgulhosa por quebrar novamente o recorde brasileiro, ela já se prepara para novos desafios. Para isso, depende unicamente do desenvolvimento da indústria que fornece os jogos.

"É um orgulho enorme e se aparecer outro quebra-cabeça maior com certeza vou superar minha marca de novo. Já estou juntando dinheiro para comprar o próximo, quando for lançado", afirma.

Fonte: O Globo

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+