Navio de cruzeiro com mais de 450 a bordo naufraga na China

Um navio de cruzeiro chinês com 458 pessoas a bordo naufragou no Rio Yangtze, na província chinesa de Hubei, na noite desta segunda-feira (1º), informou a agência estatal de notícias “Xinhua”, que cita como fonte a administração de navegação do rio. Mais de 400 pessoas estão desaparecidas. Os passageiros e tripulantes são todos chineses, segundo as autoridades locais.

A agência de notícias chinesa Xinhua informou que até agora 15 pessoas foram resgatadas com vida, incluindo o capitão e o engenheiro da embarcação. Eles disseram que o barco naufragou rapidamente após ser atingido por uma tempestade. A Efe fala em 13 sobreviventes por enquanto, entre eles uma idosa de 85 anos. A Reuters estima o número de resgatados com vida em 19.

Não há ainda informações oficiais sobre mortos. A "BBC" afirma que uma morte foi confirmada, mas a Reuters diz que cinco corpos foram resgatados da água.

A embarcação “Dongfangzhixing (“Estrela do Oriente)” levava 406 passageiros chineses, cinco funcionários de uma agência de viagens e 47 integrantes da tripulação, segundo o órgão de administração de navegação.

A maioria dos passageiros é composta por turistas com idades entre 50 e 80 anos. De acordo com uma lista um passageiro teria 3 anos. Não haveria estrangeiros no barco.

Uma centena de passageiros reservou as passagens em uma agência de turismo de Nankin, enquanto as demais reservas ocorreram em Suzhou e em outras cidades, declarou Yao Wenge, oficial encarregado do transporte fluvial, citado pela agência Xinhua.

O navio partiu de Nanjing, capital da província de Jiangsu, no leste do país, e seguia para a cidade de Chongqing, no sudoeste. O naufrágio ocorreu por volta de 21h28 (horário local).

A BBC informou que o barco não teria enviado sinal de socorro antes de emborcar.


A TV estatal chinesa, a “CCTV”, disse que um navio de resgate e equipamento para desvirar a embarcação foram enviados ao local do naufrágio. Imagens da TV mostraram o navio de cabeça para baixo no rio. A região do naufrágio tem cerca de 50 pés (15 metros) de profundidade.

Soldados, policiais, paramilitares, mergulhadores e centenas de barcos estão no local para ajudar na busca por sobreviventes. A equipe é composta de 140 pessoas e cinco helicópteros. Mas chove e venta muito na região, o que dificulta o trabalho de resgate.

De acordo com o jornal “The New York Times (NYT)”, equipes de resgate ouviram sons de batidas no casco, vindas do interior do navio, o que indica que há pessoas vivas no interior da embarcação virada.

O premiê chinês, Li Keqiang, viajou para o local do naufrágio.

Segundo a CCTV, o navio foi construído em fevereiro de 1994 e é capaz de transportar 534 pessoas. A embarcação é propriedade da Chongqing Oriental Ferry Company.

O Yangtze é o terceiro rio mais longo do mundo e o mais importante navegável da China, muito usado pelos navios de cruzeiros. Segundo a imprensa estatal, o presidente Xi Jinping ordenou o emprego de "todos os esforços possíveis" nas tarefas de resgate, e o primeiro-ministro, Li Keqiang, está a caminho do local para coordenar pessoalmente os trabalhos.

Em janeiro, um rebocador afundou durante uma viagem de teste na parte leste do Yangtze, deixando 22 mortos.

Após o acidente, o governo provincial disse que o barco estava em fase de testes sem completar adequadamente os procedimentos necessários e sem fornecer informações sobre a condição do navio, tal como exigido pelos regulamentos.

O Yangtsé é o rio mais longo da Ásia, com 6.300 km, e tem registrado várias tragédias fluviais.

Fonte: G1

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+