'Nunca quis roubar seu lugar', diz outro Ken Humano após morte de rival

Maurício Galdi está muito abalado com a morte de Celso Santebanes, ocorrida na tarde desta quinta-feira, 4, em Minas Gerais. Os dois, até então, disputavam o título de Ken Humano Brasileiro. "Estou triste e emocionado. 

Eu o encontrei há duas semanas e ele estava bem, lutando pela vida", diz o rapaz, com a voz embargada, ao ser procurado pelo EGO.

Segundo ele, a rivalidade que chegou a acontecer entre os dois já havia ficado no passado. Recentemente, em um programa de TV, eles se encontraram e selaram a paz. "Nunca quis roubar o lugar dele. Me criticaram muito quando apareci enquanto ele estava internado, mas nos encontramos e ficou tudo bem. Sou modelo desde os 16 anos", frisa.

"O Celso era um menino cheio de sonhos, que queria crescer na vida. Pretendo homenageá-lo, só ainda não pensei como", completa Maurício, que também pensa em ir ao sepultamento do ex-rival que acontecerá Cemitério São João Batista, em Araxá (MG), na sexta-feira, 5.

Troca de farpas


A rivalidade entre eles começou depois que Maurício compartilhou em sua conta no Instagram uma foto ao lado de uma plaquinha que o intitulava como Ken Humano. Ao ver a imagem, Celso - que estava em tratamento contra leucemia - ficou revoltado.

"Cala sua boca, seu nojento. Você não tem um pingo de respeito. Eu sei que você fez essa publicação me ofendendo. Você não sabe inventar uma outra coisa para aparecer na mídia e quer tomer o meu título. Ken Brasileiro, querido, sou eu e o Brasil inteiro sabe", escreveu ele.

Maurício não deixou barato e respondeu. "Querido, fico triste em ver esse comentário raivoso. Eu, diferentemente do que você pensa, sempre torci muito pela sua melhora e não cansei de declarar isso em todos os programas que fui. Espero que Deus lhe dê tudo que você almeja". Luta contra leucemia

Celso Santebanes foi internado pela primeira vez em janeiro deste ano por causa de uma inflamação causada pela aplicação de hidrogel nas pernas, caso semelhante ao enfrentado por Andressa Urach. Durante a internação, no entanto, ele foi diagnosticado com leucemia linfoide aguda.

O rapaz começou, então, a fazer o tratamento de quimioterapia e chegou a entrar em coma. Quase três meses após ser internado, Celso teve alta, mas, no mês seguinte, voltou ao hospital. Durante essa nova internação, seu quadro piorou por causa de uma pneumonia bacteriana. Nesta quinta-feira, 4, ele morreu em decorrência do problema no pulmão.

Fonte: Ego

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+