Oposição do 'quanto pior melhor' está acabando com Aécio que tenta acabar com o Brasil

"A oposição de hoje será governo amanhã. Portanto, não deve escorregar para o populismo, e, sim, apontar caminhos para superar os problemas acima citados. O fator previdenciário, por exemplo, é indispensável, em longo prazo, para o equilíbrio das finanças públicas. Se for para mudá-lo, que se encontre um substituto à altura", escreveu o oráculo maior da oposição, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

A crítica interna tem como alvo os 45 parlamentares do PSDB que votaram pelo fim do fator previdenciário, um mecanismo criado no governo FHC justamente para reduzir os gastos com a seguridade social. Ocorre que os deputados votaram sob o comando do presidente nacional do partido, senador Aécio Neves (PSDB–MG), que, desde a derrota na sucessão presidencial, adotou um estilo de oposição implacável, que sinaliza uma aposta no 'quanto pior melhor'. Ou seja: qualquer iniciativa do governo federal tem encontrado oposição ferrenha do PSDB, mesmo quando alinhada com princípios históricos do tucanato.

Tão importante quanto ser situação é ser oposição, e o Brasil precisa mesmo de uma oposição mais preparada, com projetos viáveis, com um programa de governo que demostre saídas para os principais problemas da sociedade brasileira. O Brasil só tem a ganhar com uma oposição responsável, bem dirigida e que queira o bem do Brasil e dos interesses nacionais em 1º lugar.

Essas contradições têm gerado insatisfações internas. Na semana passada, Arnaldo Madeira, ex-secretário da Casa Civil de São Paulo, fez uma dura crítica ao PSDB comandado por Aécio. "Está difícil entender o partido."

Quem também criticou a postura do PSDB e Aécio foi o ex-ministro Maílson da Nóbrega, ex-ministro da Fazenda e dono da consultoria Tendências, tradicionalmente alinhada com o pensamento tucano. Segundo ele, o PSDB "virou um partido incoerente". Outro militante histórico do PSDB também havia dito que, na gestão Aécio, o PSDB parecia incapaz de apresentar um "projeto de país".

A disputa interna no PSDB tem isolado Aécio, desde a sua loucura de travar uma guerra pedindo impeachment de Dilma que resultou num fracasso total.

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+