Saiba como a fazenda de FHC passou de R$ 400 mil dólares para R$ 20 dólares

Você já imaginou se o ex-presidente Lula da Silva comprasse uma fazendo por R$ 400 mil dólares e depois registrasse essa mesma fazendo por R$ 20 dólares? Seria uma grande escândalo para a mídia. Mas como não foi o Lula...

A fazenda Córrego da Ponte, cenário do confronto entre o presidente da República e o governador de Minas, já custou 20 dólares.

Pelo menos é o que consta do Registro Geral de Imóveis de Unaí (MG), onde se informa que o imóvel pertence à Agropecuária Córrego da Ponte Ltda, cujos sócios são Jovelino Carvalho Mineiro Filho, Luciana e Beatriz Cardoso.

A fazenda que está sendo protegida pelo Exército, foi comprada por FHC e seu sócio, Sérgio Motta (ex-ministro das comunicações), segundo o cartório, por 2 mil dólares, e, em seguida, foi vendida para uma empresa deles por 20 dólares.

O proprietário anterior a FHC adquiriu as terras, em 1981, por 140 mil dólares.

Diante da curiosa transação, FHC alegou que a fazenda havia sido comprada, na realidade, por 50 mil dólares e que o negócio havia sido registrado em um 'contrato particular'.

Em 1994, os dois sócios afirmaram que o valor atualizado da fazenda era 400 mil dólares.

Na época, a revista Isto É publicou reportagem informando que FHC havia driblado a Receita Federal e utilizado receitas não declaradas. Ele negou as acusações, alegando que eram acusações infundadas produzidas pela oposição.

A revista Isto É também publicou uma reportagem sobre o ex-presidente que usava o aeroporto na fazenda que pertencia a empreiteira Camargo Corrêa, sua vizinha (Veja Aqui).

Fonte: Conjur

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+