São Gonçalo (RJ): Morre menina de 13 anos que foi queimada

A menina de 13 anos que foi queimada e esfaqueada dentro de casa, no bairro de Jardim Catarina, em São Gonçalo, na última segunda-feira, morreu no início da madrugada deste domingo, no Hospital estadual Alberto Torres.

Camila dos Santos Silva teve 70% do corpo atingido por fogo. O suspeito do crime, Anderson Muniz de Assis, de 22 anos, está preso. O caso foi registrado na 74ª DP (Alcântara).

O enterro da vítima aconteceu neste domingo, às 15h, no Cemitério Parque da Paz, em São Gonçalo. Muito abalado, o tio da menina espera que o crime não fique impune:

- Espero que esse homem fique preso para sempre. Estamos sofrendo muito, era uma criança de 13 anos. Na próxima quinta, faremos uma passeata na entrada do Jardim Catarina, às 10h30m.

Vizinho da vítima, Anderson Muniz de Assis confessou ter ateado fogo na menina, após invadir a casa dela e roubar um celular, dois tablets e R$ 100. O suspeito alegou que pensara que a residência estava vazia, já que viu os pais da garota saindo - ela normalmente saía mais cedo que eles, mas no dia do crime havia se atrasado - e foi surpreendido ao ver a menina saindo do banho.


Ele acabou se desesperando e, com medo, primeiro esfaqueou a garota. Depois, pegou uma garrafa de álcool e decidiu incendiá-la. Vizinhos correram para o local, atraídos pelos gritos da menina, e levaram-na para o hospital. O suspeito conseguiu fugir do local do crime. No corpo de Anderson, os policiais encontraram marcas de arranhões, o que indicam que a vítima tentou reagir ao ataque.

Durante a confissão, suspeito disse que decidira furtar bens da casa da vítima por estar com dívidas. O celular ele entregou para Marcos Douglas Valentin, preso em flagrante por receptação. Depoimentos de parentes informaram que a menina teria sido estuprada, mas a violência sexual não foi comprovada por exames realizados no hospital.

A polícia chegou ao suspeito após receber uma denúncia. Ele foi localizado em casa. Quem abriu a porta para os agentes foi a mulher de Anderson, que está grávida. O suspeito estava no quarto e, a princípio, negou o crime. Mas após ser confrontado com o fato de que suas digitais foram encontradas na residência da vítima, ele acabou confessando.

A 4ª Vara Criminal de São Gonçalo decretou a prisão temporária de Anderson por roubo e tentativa de homicídio triplamente qualificado.

Fonte: Extra

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+