Um orgasmo por dia pode reduzir o risco de câncer de próstata em 20%

Ter orgasmos regularmente pode reduzir o risco de câncer de próstata, revelou um estudo. Os homens que ejaculam com mais regularidade ao longo de suas vidas reduzem em até 20% o risco da doença.

Os pesquisadores, da Harvard Medical School, não explicaram o motivo pelo qual os orgasmos poderiam reduzir o risco de câncer de próstata. No entanto, já foi anteriormente teorizado que orgasmos regulares podem expulsar substâncias cancerígenas na próstata.

Outra teoria é que, se o esperma é limpo regularmente ao sair, para permitir que novas células se desenvolvam, ele ajuda a impedir o acúmulo de células velhas que podem ser mais propensas a tornarem-se cancerígenas.

A próstata é uma pequena glândula localizada entre o pênis e a bexiga, cuja principal função é produzir um líquido branco espesso que é misturado com o esperma produzido pelos testículos, para criar o sêmen.

O novo estudo é o maior já realizado sobre a frequência de ejaculação em relação ao câncer de próstata. Os pesquisadores descobriram que os homens na faixa etária entre 40 e 49 anos que ejaculam 21 vezes ou mais por mês reduziram seu risco de câncer de próstata em 22%. A comparação foi com os homens que ejaculam de 4 a 7 vezes por mês.

O estudo acompanhou quase 32.000 homens saudáveis ​​por 18 anos, sendo 3.839 diagnosticados com câncer de próstata, posteriormente. Os homens foram questionados sobre a sua frequência mensal média de ejaculação, entre as idades de 20 a 29, 40 a 49 e, em 1991, ano anterior ao questionário. 


Eles descobriram que, quanto mais frequentemente um homem ejaculou ao longo de sua vida, menor foi seu risco de câncer de próstata em todos esses três períodos de tempo, mesmo com dietas e métodos de prevenção conhecidos sendo realizados.

Jennifer Rider, da Harvard Medical School e do Brigham and Women’s Hospital, disse que os resultados são promissores, mas devem ser interpretados com cuidado. 


“Ainda que estes dados sejam os mais convincentes sobre o benefício potencial da ejaculação no desenvolvimento do câncer de próstata, são dados observacionais e devem ser interpretados com cautela. Ao mesmo tempo, dada a falta de fatores de risco modificáveis ​​para o câncer de próstata, os resultados deste estudo são particularmente encorajadores”, relatou.

Ela acrescentou que mais pesquisas devem ser realizadas para analisar as mudanças específicas na próstata causadas pela ejaculação, para entender como acontece a redução do risco de câncer de próstata.

A pesquisa foi apresentada na reunião anual da Sociedade Americana de Urologia, em Nova Orleans, EUA.

Mais de 1,1 milhões de casos de câncer de próstata foram registrados em 2012, correspondendo a cerca de 8% de todos os novos casos de câncer e 15% apenas entre os homens, de acordo com dados do Cancer Research Fund International World. As causas do câncer de próstata são em grande parte desconhecidas, mas as chances de desenvolver a doença aumenta ao passar dos anos.

Fonte: Jornal 
Ciência

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+