"A televisão constrói um país que não é verdadeiro", diz Pedro Cardoso

Para o ator, que deixou a Rede Globo depois de 30 anos, "a televisão no Brasil se dedicou a construir uma espécie de país que não é verdadeiro"; Cardoso disse que as emissoras de TV estão "com muito medo da internet" e "um pouco acovardadas"; o ator comparou o que é produzido pela televisão do País ao Brasil da era FHC; "O Brasil mudou, muito mais que a televisão brasileira. A TV brasileira ainda está igual ao Brasil do FH e nós estamos num Brasil pós-Dilma, embora ela ainda esteja [no governo]. Se a gente ficar fazendo a televisão que era da época do Fernando Henrique, o público vai fazer outra coisa", afirmou.

O ator Pedro Cardoso, que deixou a Rede Globo após mais de 30 anos de casa, fez duras críticas à emissora e à TV brasileira, em entrevista ao jornalista Maurício Stycer, do UOL, publicada nesta quarta-feira, 29.

"A televisão no Brasil se dedicou a construir uma espécie de país que não é verdadeiro", criticou o ator. Para ele, o 'Fantástico', exibido aos domingos pela emissora da família Marinho, "trata dos assuntos com uma falsa verdade". "Até quando diz que uma coisa é verdade, parece entretenimento, uma coisa bobinha, engraçadinha. Eu faço uma coisa que é engraçada mesmo, não engraçadinha", afirma.

Na visão do ator, "a televisão brasileira está com muito medo da internet". "E está um pouco acovardada, um pouco conservadora. Ela está mudando só na maquiagem."

Pedro Cardoso afirma que a TV não soube acompanhar as mudanças ocorridas no Brasil. "O Brasil mudou, muito mais que a televisão brasileira. A TV brasileira ainda está igual ao Brasil do FH [Fernando Henrique Cardoso] e nós estamos num Brasil pós-Dilma, embora ela ainda esteja [no governo]. E a gente tem que retratar este Brasil que mudou. Se a gente ficar fazendo a televisão que era da época do Fernando Henrique, o público vai fazer outra coisa", afirmou.

Veja na íntegra a entrevista de Pedro Cardoso. (Clique Aqui).

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+