Estudantes cortam pênis de bebê em vez de cordão umbilical

Erro grotesco de estudantes de medicina ocorreu em um hospital de Saltillo, no México; órgão foi recosturado, e o bebê passa bem. 

É inimaginável e chocante, mas pode acreditar: estudantes de medicina confundiram o pênis de um bebê recém-nascido com o cordão umbilical e quase deceparam o órgão sexual da criança. 

O erro ocorreu em uma sala de parto de um hospital de Saltillo, capital do estado de Coahuila, no México.

O drama, no entanto, não acabou aí. Os estudantes perceberam o que haviam feito e tentaram esconder dos pais do bebê. Eles inventaram uma cirurgia de emergência para "reparar uma pequena lesão" na tentativa de consertar o erro.

O pai do menino, Diego Rangel Izaguirre, começou a ficar desconfiado quando lhe foi negado o acesso ao filho por mais de duas horas após o parto. Ao descobrir a verdade, ficou furioso. 


E descobriu que a tentativa de reparar o dano já feito piorou ainda mais a situação. "Quando começaram a costurar meu filho, eles causaram outras duas novas lesões, com quase dois centímetros de profundidade".

Após várias horas, os estudantes conseguiram recosturar o pênis no lugar, mas não aplacaram a fúria dos pais. A mãe do menino, Zulem Contreras, não se conformava com o fato de seu parto ter sido feito por "estagiários". "Isso não podia ter acontecido. 


O hospital tinha que ter destacado um ginecologista para cuidar de mim e do meu filho, não alunos."

Em nota oficial, o Instituto Mexicano de Segurança Social afirmou que "de acordo com as informações disponíveis, durante o trabalho de parto, ao se cortar o cordão umbilical, o prepúcio lesionou-se, e a situação foi corrigida com o procedimento habitual de circuncisão do bebê".

O hospital iniciou uma investigação interna e está sendo apoiado pelas autoridades mexicanas.

Fonte: Terra

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+