Ipu (CE): "As pessoas só culpam nós, Prefeitos", diz Sérgio Rufino

Na manhã desta sexta-feira (31), municípios paralisaram atividades em protesto contra cortes de repasses federais. O prefeito de Ipu, Sérgio Rufino (PCdoB), e demais prefeitos da Serra da Ibiapaba estiveram reunidos em São Benedito debatendo o atual momento de crise. (Veja Aqui).

Saiba mais detalhes

"Participei na manhã desta sexta-feira (31), na Câmara Municipal de São Benedito, da paralisação dos Prefeitos do Ceará que tem como objetivo chamar atenção do Governo Federal sobre a crise que vive os Municípios pela queda dos recursos (FPM) e informar a população a grave crise que os nossos Municípios passam.


A hora é de união de todos para que possamos sensibilizar o Governo Federal para cumprir com os acordos e aumentar os repasses dos Municípios.

As pessoas precisam saber da realidade.

Tivemos aumentos em energia, de salário, combustível, alimentação e os recursos dos Gestores diminuindo muito. Com essa crise, é impossível fazer um bom serviço, na saúde, na educação, e as pessoas só culpam nós, Prefeitos. 

Participaram do ato todos os colegas Prefeitos que compõem a Serra da Ibiapaba, Deputada Augusta Brito, vereadores, secretários e sociedade civil", postou em rede social o prefeito de Ipu, Sérgio Rufino.

Prefeitos da Serra da Ibiapaba durante evento em São Benedito que contou com a presença da deputado estadual Augusta Brito (PCdoB)

CARTA DO PRESIDENTE INTERINO DA APRECE ESCLARECE SOBRE A PARALISAÇÃO

Os municípios brasileiros e, especialmente, os cearenses estão vivenciando uma forte crise financeira, que nesse momento está agravada pela situação econômica do país e, em especial, pelo ajuste fiscal promovido pelos governos Federal e Estadual que impacta diretamente nos serviços públicos básicos prestados aos brasileiros.

A gestão municipal está chegando à inviabilidade, tendo em vista o agravamento dos problemas por inúmeros fatores, a exemplo de promessas assumidas e não cumpridas pelo Executivo Estadual e Federal, tais como projetos aprovados em Brasília cuja falta de liberação/cumprimento ocasionam impactos negativos nas finanças municipais; queda de valor do Fundo de Participação dos Municípios – FPM; Falta de reprogramação dos recursos do Monitoramento de Ações e Projetos Prioritários – MAPP de 2014 para 2015 pelo Governo do Estado; a Seca, dentre outros.

Diante da situação, os gestores públicos dos municípios do Estado do Ceará, em Assembleia Geral Extraordinária realizada no dia 28 de julho deliberaram que, no dia 31 de julho de 2015, realizarão uma PARALISAÇÃO de suas atividades, com funcionamento apenas para a Emergência Hospitalar, com o objetivo de chamar a atenção da população e da imprensa para a reivindicação dos prefeitos municipais, com comunicação prévia ao Ministério Público local.

Esse momento visa chamar para o debate o Governo Estadual e Federal para uma análise da crise municipal que está afetando a grande maioria dos municípios brasileiros, e, como resultado, será entregue uma Carta Em Defesa dos Municípios Cearenses ao Governador Camilo Santana e a Presidente Dilma.

Fortaleza, 30 de julho de 2015
FRANCISCO EVANILDO SIMÃO DA SILVA
Presidente Interino Da Aprece

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+