Ipu (CE): Funcionário do HMI vai trabalhar e acaba sendo furtado dentro do hospital

O fato aconteceu na manhã do último sábado (12), no Hospital Municipal de Ipu. Segundo informações do próprio funcionário, o mesmo chegou para trabalhar e deixou seu acessório de segurança (capacete) em uma das salas desativadas do HMI. O referido local tem porta, mas nem sempre fica fechada ou trancada por não conter material de valor.

Por volta de 12h, o funcionário sentiu falta de seu capacete, mas já era tarde! O ocorrido foi na parte que funciona o CEDITE e no dia não ocorreu atendimento médico pela manhã.

Essa não é a primeira vez que esse tipo de coisa acontece com funcionários do HMI. Já foi registrados desaparecimento de celulares, até mesmo, de dentro dos consultórios dos médicos. Mas o alvo favorito dos criminosos são os capacetes de pessoas que vão se consultar ou visitar algum parente.

Atualmente, o HMI conta com um sistema de câmeras de monitoramento em todos os ambientes. As imagens já foram solicitadas para descobrir quem teria sido o autor desse ato criminoso. Se for necessário para a identificação, o vídeo será divulgado na imprensa, até que seja identificado e preso o autor do crime, pois esse delito é tipificado na lei.

CP, art. 155 – Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel.

O crime de furto, neste caso considerado como furto simples, conforme diz o caput do artigo 155 do Código Penal, é o crime que consiste em retirar algum bem móvel de outra pessoa de forma ilícita, para benefício seu ou de terceiros.

Para que haja o furto, normalmente, quando há a subtração, o agente faz seu ato sem que a vítima perceba. Há também as situações que a vítima percebe, porém, para que não seja confundido com o roubo, não há nenhuma forma de violência ou ameaça para a vítima, apenas a transferência de posse pelo agente. 


Art. 155 - Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: 

Pena - reclusão, de um a quatro anos, e multa.

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+