Lava Jato: Envolvimento de Aécio foi arquiva; E prazo para investigar Anastasia terminou

Não tem como acreditar em um Brasil sério sendo governado pela turma do PSDB, pois eles pintam e bordam e a justiça fecha os olhos para todo caso de corrupção que envolva políticos do PSDB.

Contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) existe um vídeo gravado com o doleiro Alberto Youssef afirmando que o senador recebia uma mesada mensal da Furnas. E mesmo assim, o caso nem ao menos foi investigado e simplesmente foi arquivado.

Agora é a vez do outro tucano, o ex-governador de Minas, sucessor de Aécio, o atual senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), ser também beneficiado pela "justiça", com o fim do prazo para a conclusão das investigações contra o tucano.

A Polícia Federal enviou ao Supremo Tribunal Federal um pedido para investigar ordens bancárias emitidas pelo governo de Minas Gerais em 2010, quando o Estado era administrado por Antonio Anastasia, em valores superiores a R$ 500 mil, que tenham tido como beneficiárias empresas controladas pelo doleiro Alberto Youssef.

A linha de investigação é utilizada pela PF como uma das justificativas para um novo pedido de prorrogação do inquérito que investiga o hoje senador tucano por suposta ligação com o esquema de corrupção da Petrobras. A PF, no entanto, não apresenta detalhes dessas supostas transações financeiras.

Anastasia assumiu o governo de Minas em abril de 2010, quando o senador Aécio Neves (PSDB) deixou o cargo para disputar a vaga no Senado. O prazo para investigação de Anastasia terminou no dia 29 de junho.

A solicitação da PF é analisada pelo ministro Teori Zavascki, relator dos inquéritos que apuram o envolvimento de políticos no esquema de corrupção da Petrobras.

O delegado Milton Fornazari Junior argumentou que "ainda restam pendentes a completa análise de todo o material apreendido no âmbito da Operação Lava Jato", como acordos de delação premiada, o que exige mais prazo para a apuração.

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+