Para a nossa Missa de hoje: As três preces de Lula, Dilma e Aécio

O texto é do escritor Eduardo de Paula Barreto, mineiro natural da cidade de São Lourenço, no sul de Minas Gerais.

Eduardo escreve textos e desde dezembro de 2003 que ele começou a compartilhar os seus poemas rimados através da Internet e jornais impressos.

Os temas são os mais variados, até mesmo sobre política.

Confira o texto: "As três preces para a nossa Missa de hoje." Irmãos, oremos.


A PRECE DE LULA

Meu companheiro Deus
Aqui estou eu de novo
Para agradecer pelo Seu
Cuidado com o nosso povo
Que é tão corajoso e esforçado
Na rotina de carregar o fardo
Que sobre as costas tanto pesa
Sou-Lhe grato por ter permitido
Que eu visse o povo sair do nocivo
Círculo vicioso da pobreza

Cortava o meu coração
Ver crianças de todo o Brasil
Morrendo de inanição
Enquanto a direita servil
Anunciava que tinha que ir
Implorar favores ao FMI
Para fazer o País crescer
Mas a única coisa que crescia
Era o espaço na barriga vazia
De quem não tinha o que comer

O pobre não tinha esperança
De conseguir mudar de vida
Porque a social discrepância
Era a ideologia defendida
Pelo Governo de direita
Que considerava perfeita
A sociedade em castas dividida
Como no tempo da escravidão
Feitores com chibata na mão
E escravos chorando as feridas

Tive a chance de implementar
Vários programas sociais
Que estimularam a pescar
Quem nem se lembrava mais
Do prazer de ver num dia de sol
Um peixe pendurado no anzol
E depois servi-lo na mesa
E assim descobri que na verdade
O pobre só queria a oportunidade
De produzir a sua própria riqueza

Mas agora vejo entristecido
Que o fantasma do passado
Nunca aceitou ter perdido
O comando do Estado
Por isso de maneira torpe
Está investindo num golpe
Baseado na desconstrução
Do Governo legítimo
Que foi escolhido
Pela maioria da população

A direita cria dificuldades
E o caos na economia
E diz ter a capacidade
De resolver o que não resolvia
E para conquistar Brasília
Convida para a quadrilha
Os formadores de opinião
Que dizem em todos os cantos
Que na oposição só tem santo
E que no Governo só tem ladrão

Peço-Lhe meu Deus do céu
Para finalizar esta oração
Que o Senhor remova o véu
Que esconde a conspiração
Para que o Brasil prossiga
No processo de melhoria de vida
Do cidadão brasileiro que tem
O simples desejo de ser feliz
Peço que abençoe o meu País
Obrigado companheiro, amém

A PRECE DE DILMA

Obrigado meu Deus amado
Pelos constantes afagos
Que tem me oferecido
Ao longo da minha história
Tanto nos momentos de glória
Quanto nos de luta e perigo

Lembro-me com clareza
Da alegria em meio à tristeza
Nos frios porões da prisão
Quando o Senhor sussurrava
Aos meus ouvidos essas palavras:
'Você ainda guiará esta Nação'

Confesso que não entendia
Mas toda vez que eu sofria
Lá estava O Senhor de novo
Me dizendo com ternura:
'Dilma suporte a tortura
Pois você guiará este povo'

Sempre que os injustos golpes
Enchiam o meu corpo de cortes
Deixando a minha vida por um triz
O Senhor me consolava dizendo:
'Seja forte, pois chegará o momento
Em que você guiará este País'

Paguei o preço dos visionários
Até ver o governo autoritário
Ser substituído pela Democracia
E desde então passei a lutar
Para impedir que tentassem voltar
Os defensores da vilania

Depois de passadas várias décadas
O Senhor cumpriu a Sua promessa
E tornou-me a Presidente do Brasil
Para que eu preservasse a liberdade
E combatesse a social desigualdade
Resgatando o meu sonho juvenil

Deus do passado, presente e futuro
Peço-Lhe que me envie os sussurros
Que me salvaram nas horas dramáticas
Para que eu tenha força e inspiração
Para frustrar a dissimulada conspiração
Que se apresenta como luta democrática

A PRECE DE AÉCIO

Deus, quando eu era menino 
Bastava um único pedido 
E o Senhor me atendia
Me dava bicicletas
Coloridas canetas
E tudo o que eu queria

Às vezes eu nem pedia
E do nada aparecia
Uma porção de presentes
Eram roupas da moda
Relógios chiques de corda
E viagens aos States

Ganhava motorista particular
Que dirigindo um Jaguar
Me levava à escola todo dia
Tudo era tão diferente
Eu fazia uma prece inocente
E o milagre acontecia

Pedi faculdade, ganhei a PUC
Pedi fama, fiquei ilustre
Pedi poder, virei Deputado
Pedi um Estado, virei Governador
Pedi o Senado, virei Senador
Pedi o Brasil, fiquei chateado

Ó meu bom Deus
O que foi que aconteceu
Com o Senhor meu Pai?
Parece que Se esqueceu
Desse filhinho Seu
Aqui de Minas Gerais!

Senhor eu pedi tão somente
Para ser o Presidente
Desse meu Brasil
Mas o Senhor atendeu
A Dilma enquanto eu
Fiquei a ver navios

E quando fui à Venezuela
Bater as minhas panelas
Contei com a Sua ajuda
Mas voltei escorraçado
No Brasil todo humilhado
Nunca fizeram isso com Lula

Já que o Senhor não ouve
As preces que toda noite
Eu encaminho aí pra cima
Vou esperar o Natal chegar
E pedirei para o Noel me dar
O impeachment da Dilma

Se ele atender às minhas súplicas
E me tornar Presidente da República 
Assim que houver eleições nos céus
Eu serei o Seu adversário
E num golpe interplanetário 
Serei empossado deus

Autor: Eduardo de Paula Barreto

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+