"Quem não tem saudade de Lula?" Texto de Eduardo de Paula Barreto

O texto em forma de poemas rimados a seguir é do escritor Eduardo de Paula Barreto, mineiro natural da cidade de São Lourenço, no sul de Minas Gerais e fala sobre uma declaração do senador Aécio Neves sobre o ex-presidente Lula e fala sobre a luta por uma sociedade justa.

Liteiras

Embora ele tenha sido criticado
E até mesmo ridicularizado
Quem não tem saudade de Lula?
Porque quando ele era Presidente
O Brasil enchia a gente
De esperança que perdura.

Aécio Neves numa entrevista
Disse que o Presidente petista
Era um fenômeno absoluto
E até os líderes do mundo inteiro
Estendiam o tapete vermelho
Para o filho de Pernambuco.

Gozávamos de pleno emprego
Enquanto o mundo com medo
Vivia a crise internacional
Que aqui era uma marola
Que ficou longe da orla
Sem nos causar nenhum mal.

Os menos favorecidos
Conquistaram benefícios
Que nunca tiveram antes
E o Brasil ficou mais justo
O que causou enorme susto
Nas classes dominantes.

Os suseranos querem manter
As riquezas e o poder
Para serem carregados
Nas liteiras luxuosas
Que rasgam as costas
Dos vassalos explorados.

Querem encher os seus bolsos
Com o fruto do suor dos outros
Obtendo privilégios exclusivos
Para serem os protagonistas
No desigual teatro da vida
E por todos ser aplaudidos.

Acham que merecem mucamas
E escravos que quando os abanam
Espantam o calor e as moscas
E querem que o pobre passe fome
Porque o povo que não come
Para lutar não encontra forças.

Desejam um mundo desigual
Por isso qualquer benefício social
Lhes desperta repulsa e desdém
Porque sabem que basta pouco
Para que o sofrido povo
Descubra o potencial que tem.

A sociedade justa que queremos
Só será construída caso afastemos
Os modernos senhores feudais
Que ao invés de armaduras de ferro
Vestem os mais caros ternos
E se dizem neoliberais.


Você já viu essa declaração de Aécio sobre Lula?
Posted by Netcina on Quarta, 29 de julho de 2015

Texto: Eduardo de Paula Barreto

Significado de Liteiras: s.f. Cadeira coberta, conduzida por dois homens ou animais de carga, por meio de dois varais.

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+