Após Dirceu ser preso, procurador diz "não haver possibilidade real” de prisão para Lula

Durante coletiva de imprensa sobre a 17ª fase da Operação Lava Jato, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima disse que o "fato novo" que levou o ex-ministro José Dirceu à prisão, na manhã desta segunda-feira (03/08), foi a delação premiada de Júlio Camargo, que teria admitido aos investigadores o pagamento de propina ao ex-ministro, disse.

O procurador também afirmou "não haver possibilidade real" de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva venha a ser preso: "Não existe possibilidade real", disse o procurador.

Sobre as investigações que apuram casos de desvios e corrupção na Petrobras, Carlos Fernando disse: "Temos uma ideia boa e clara de onde podemos chegar, mas isso é fato sigiloso", assegurou.

O procurador disse que a Lava Jato teriam colocado um "torniquete na sangria de corrupção" no âmbito da Petrobras, mas que ainda há muito a ser feito, incluindo uma reforma nos códigos processuais para agilizar as atividades da Justiça.

Sobre o BNDES, o procurador negou que haja, no momento, uma investigação direcionada para apurar irregularidades junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e social (BNDES). "Não temos investigação específica no BNDES", disse o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima.

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+