Dilma não aprovou a criação do novo imposto ‘CPMF’

Na noite deste sábado (29), Dilma se reuniu com os ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil), Nelson Barbosa (Planejamento) e com Joaquim Levy (Fazenda), e desistiu de criar um imposto para financiar a saúde, nos mesmos moldes da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). A informação ainda não foi oficializada, segundo informou o Jornal Nacional.

image

Na quinta-feira (27), o ministro da Saúde, Arthur Chioro, confirmou que o governo estudava a recriação do imposto, que foi derrubado pelo Senado, após vigorar por dez anos e acabar em 2007.

Dilma e os ministros se reuniram porque o governo tem até a próxima segunda-feira (31) para entregar ao Congresso Nacional a proposta para o Orçamento para 2016. Dilma já havia demonstrado dúvidas e até uma certa resistência à recriação da CPMF e optou porque não incluir na proposto do Orçamento.

A entrega da proposta do Orçamento para 2016 será entregue ao presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), nesta segunda-feira (31) pelo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa.