"Não há nada que sugira que a oposição faria melhor do que Dilma", New York Times

O respeitado Jornal norte-americano New York Times publicou nesta segunda-feira (17) um texto contra o golpe que estão tentando dar contra a democracia com os pedidos de impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT).

O New York Times, que tão bem entende de políticas econômicas mundiais, conhece muito bem a política dos juros altos e de privatizações do PSDB, pois cansou de condenar a política entreguista do FHC quando presidente do Brasil.

O jornal sabe tamanho do rombo que FHC fez no Brasil e de quantas vezes ele foi se ajoelhas aos pés do FMI pedindo dinheiro, mesmo tendo vendidos grandes empresas brasileiras. Por isso, o jornal publicou os seguintes trechos em seu editorial:

"Ela [Dilma] não fez - o que é admirável - nenhum esforço para constranger ou influenciar as investigações. Ao contrário, ela tem consistentemente enfatizado que ninguém está acima da lei, e apoiou a renovação da gestão do atual procurador-geral da república, encarregado das investigações sobre a Petrobrás, Rodrigo Janot." - New York Times (17/08/2015).

"Até o momento, as investigações não encontraram nenhuma evidência de ações ilegais de sua parte. E enquanto ela é, sem dúvida, responsável por políticas e erros que produziram problemas econômicos, não há nada que justifique o impeachment. Forçar a saída da senhora Rousseff do cargo sem qualquer evidência concreta de malfeito traria sério prejuízo para uma democracia que tem ganhado força ao longo de 30 anos, sem nenhum benefício em troca. E não há nada que sugira que nenhum dos líderes políticos que querem lhe tomar o lugar faria melhor do que ela em termos de política econômica." - New York Times (17/082015).

O texto termina afirmando que os brasileiros estão vivendo momentos difíceis, mas ele aponta que a saída não é através da derruba da democratização.

"A senhora Rousseff também tem mais problemas e críticas pela frente. Mas a solução não deve ser minar as instituições democráticas que são, no fim das contas, o que garante estabilidade, credibilidade e um governo honesto", conclui o editorial do New York Times (17/08/2015).

Outro importante Jornal também, recentemente, falou de Dilma

O jornal inglês Financial Times (FT), em 06/08/2015, publicou uma reportagem reconhecendo o combate à corrupção durante o governo Dilma Rousseff (PT) e afirmou que este pode ser "o principal legado da presidente pelo Brasil".

O jornal ainda fez questão de destacar em sua reportagem que "não há provas sobre o envolvimento da presidente Dilma Rousseff na Operação Lava Jato".

"O governo Dilma tem se diferenciado pela forma como lidou com a corrupção endêmica no Brasil. Em 2011, o primeiro ano de seu primeiro mandato, ela demitiu alguns ministros, depois de denúncias de corrupção. Em 2013, ela não tentou interferir quando membros do PT foram condenados por envolvimento no mensalão", destacou como Dilma lida com os casos de corrupção em seu governo. (Veja Aqui).

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+