Renan: "A sociedade não quer que o Congresso Nacional ponha "fogo" no país"

A situação não anda nada boa para o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Até a Globo já jogou a culpa em Cunha por tentativa de acabar com a economia do Brasil. (Veja Aqui).

Agora o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), após reunião com os ministros Joaquim Levy (Fazenda) e Nelson Barbosa (Planejamento) na residência oficial do presidente do Senado, afirmou nesta segunda-feira (10) que a sociedade não quer que o Congresso Nacional ponha "fogo" no país. Chupa essa manga Cunha!

"Não é prioridade", disse Renan sobre a apreciação das contas da presidente Dilma Rousseff. "Na medida em que o Congresso tornar isso prioritário, nós estaremos pondo fogo no Brasil. Não é isso que a sociedade quer de nós", disse Renan.

Em uma manobra de Cunha, na semana passa, a Câmara dos Deputados aprovou as contas passadas de gestões dos ex-presidentes Itamar Franco, Fernando Henrique Cardozo e Luiz Inácio Lula da Silva. O objetivo de Cunha, ao pautar as matérias rapidamente, é deixar o espaço para uma próxima pauta que será votar as contas de Dilma Rousseff do ano passado, sob risco de rejeição pelo Tribunal de Contas da União.

O Tribunal de Contas da União (TCU) analisa se manobras autorizadas pela equipe econômica no ano passado, último ano do primeiro mandato de Dilma, as chamadas "pedaladas fiscais", feriram a Lei de Responsabilidade Fiscal. O parecer do TCU pela rejeição ou aprovação seguirá para o Congresso, que decidirá se aprova ou não as contas.

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+