Urach revela CR7 'agressivo' na cama e detalha ameaças do português

A modelo Andressa Urach ficou famosa pelo suposto relacionamento com Cristiano Ronaldo, craque do Real Madrid. Agora, com detalhes da sua vida começando a ser revelados e o anúncio do lançamento de uma biografia repassando um histórico de prostituição e obsessão por dinheiro, sucesso, cirurgias plásticas e drogas, ela voltou a falar no tema e deu novos detalhes do que - segundo ela - aconteceu entre ela e o português.

Em entrevista ao Daily Mail, que cita trechos do livro de forma exclusiva, Urach fala de seu passado e, entre outros temas, fala longamente sobre programas com jogadores de futebol brasileiros que atuam no exterior e sobre suas desventuras com Cristiano Ronaldo.

A modelo conta que cobrava diferentes valores para o programa. De R$ 10 mil com pessoas comuns até R$ 35 mil (7 mil libras) por uma hora com empresários ou jogadores de futebol na Europa. Mas havia regras, como a proibição de tirar fotos ou filmar.

Não foi programa

De acordo com a brasileira, ele não foi um cliente pago, como tantos outros que teve em sua vida de garota de programa. Ela teria sido procurada por ele em 19 de março de 2013. Com uma ligação e mensagens em seu telefone, Cristiano Ronaldo teria feito elogios à modelo. "Você é mesmo a Miss Bumbum do Brasil? Você tem a bunda mais bonita. Eu adoro bundas", teria dito.

Urach pontua que, apesar de ter tudo pago por ele, em termos de despesas, ele não pagou para ter sexo com a brasileira. "Eu não podia acreditar que teria a chance de um encontro amoroso com um dos caras mais famosos do mundo no futebol. Eu não queria saber de ser paga nesta viagem. Nenhum dinheiro no mundo pagaria o sucesso de estar ao lado de Cristiano Ronaldo, eu pensei.'

O encontro

Um mês depois, ela diz ter chegado a Madri, rumo a uma suíte de 12 mil libras no hotel Villa Magna. Andressa então planejou tirar uma foto com o craque, para divulgar na imprensa brasileira e aumentar o burburinho em torno do seu nome.

"Quando eu deixei o elevador privativo, meu coração estava acelerado e eu corri para a porta aberta. Era ele em pessoa, Cristiano Ronaldo. Sorrindo, ele me convidou e falamos rapidamente sobre o que ia ocorrer. Ele então me agarrou e tivemos uma relação sexual intensa. Ao contrário do que eu imaginava, ele era um cara bem agressivo na cama. Passamos menos de uma hora no quarto", relata a biografia. Isso teria acontecido dois dias antes de um jogo semifinal de Liga dos Campeões.

Andressa afirma que perguntou sobre a modelo russa Irina Shayk, então sua namorada, mas ele teria dito que "não é nada sério", antes de mudar de assunto.

Ameaças

Para completar seu plano de tirar uma foto, ela pediu ao português para ter uma imagem com o craque "como fã". O jogador teria pedido para eles fazerem isso no lobby. "Esperei 40 minutos no estacionamento. Aí, membros da equipe dele me disseram que ele já tinha saído. Quando peguei o elevador para subir ao lobby de novo, outra pessoa me pegou pelo braço e ordenou. 'Suba. Cristiano mandou você subir'. Sem reação, voltei ao mesmo quarto, vazio, e me trancaram lá por três horas e meia. Angustiada, liguei para o meu agente dizendo que estava sendo mantida como presa".

Andressa então teria sido liberada, mas com truculência e sob a garantia de seguranças de não ser fotografada no local. "Assim que fiquei livre, eu só pensava no desejo de me vingar". Então, contou a um jornalista de um tabloide sobre o ocorrido, o que gerou todas as notícias e polêmicas sobre o suposto caso.

Depois de a história ser divulgada, Andressa diz que um furioso Cristiano Ronaldo ligou para ela, ameaçando-a por telefone e por mensagens. "Você vai gastar todo o dinheiro que ganhou do tabloide com remédios". Negando ter sido paga pela matéria, teria ouvido, ainda: "Eu juro por Deus. Justiça será feita sua puta. Eu vou mandar gente atrás de você. Você não me conhece. Vai ver o que vou fazer."

Andressa termina o relato dizendo que se arrepende do caso ter vindo a público. "Eu quero publicamente pedir perdão a Cristiano Ronaldo e sua então namorada, Irina. Se pudesse voltar no tempo, eu escreveria uma nova página em tudo o que aconteceu". Cristiano Ronaldo até hoje cita o caso como sendo pura ficção e uma farsa da brasileira.

Programas com jogadores

Andressa relata que, em julho de 2012, enquanto se preparava para competir na final do Miss Bumbum, ela viajou para Londres a pedido de um jogador da seleção brasileira, que concordou em pagar 2.800 libras por cinco dias com ela. Bancou também, de acordo com ela, voos, hotel e outras despesas. Sem revelar o nome do jogador, disse: "O acordo começou em uma troca de mensagens no Facebook. Ele disse que era casado, com uma criança, mas me achou atraente. Pediu por discrição. Um dos seus empregados me pegou no aeroporto e ficou comigo a viagem toda. Perguntei: 'Acontece sempre?'. Ele respondeu: 'Sim, todo mês ele convida alguma brasileira e elas são tratadas com cuidado e atenção'. 'E a esposa?', perguntei. "Ela não suspeita de nada. Está cuidando das crianças. Cuidamos para que nada dê errado'."

Meses depois, ela teria recebido o chamado de outro brasileiro, também casado. Ela e outra prostituta receberam R$ 12 mil cada para participar de uma orgia com ele e mais dois jogadores, segundo o livro. "Eles queriam ter relações comigo e ela ao mesmo tempo, mas resisti. Na primeira noite, dormi só com o brasileiro, que no meio da noite foi fazer sexo com a outra garota. No outro dia, depois do almoço, outra festa com bebidas e prazer em uma mansão. Os jogadores foram os mesmos. Todos beberam uísque na banheira, quando fomos para a sauna, fizemos sexo grupal. Os homens não se tocaram, mas fui objeto de todos eles."

Além do futebol

Fora do esporte, ela diz ter recebido 20 mil libras para ser namorada de um cantor sertanejo por um tempo - apesar de o cantor não saber do pagamento, que seria feito por seu agente, em contrato de seis meses.

A fama pelo Miss Brasil é que teria levado a brasileira à prostituição e a negócios como esse: "Eu transformei meu corpo em mercadoria barata. Eu entreguei minha intimidade para centenas, quem sabe milhares, de homens em apenas 27 anos de vida, em cenas humilhantes para qualquer mulher. Ricos, pobres, maníacos, pervertidos, ladrões, pedófilos, sadomasoquistas. Eu achei satisfação em causar e sentir dor nos atos sexuais. Eu era obsessiva pelo prazer de ser submissa. Aceitei participar de orgias só para ficar perto de famosos, convencida de que me levariam a subir na vida. Nada impedia meus esforços de tentar ser rica. Me tornei uma das mais caras e desejadas prostitutas do Brasil. Meu corpo, bronzeado, perfeito após plásticas e anabolizantes, gerava atenção", desabafa. Andressa fazia aparições em boates. Os gerentes negociavam sexo. Ela tinha de aprovar e ganhava até US$ 15 mil. Pagamento adiantado de metade do valor. Sem fotos ou vídeos. Duas horas no quarto.

Andressa credita à infância parte do que passou a viver como adulta. Seu pai a rejeitou desde o nascimento. Diz ter sido abusada dos três aos oito anos por um homem que chamava de avô. Perdeu a virgindade aos 14, com um parente, foi mãe pouco antes de completar 17 e começou a se prostituir aos 21 anos. "Isso me fez crescer como uma solitária, carente e rebelde garota. Isso incluiu o uso de drogas. Cigarro aos 11, maconha aos 13 e daí para coisas mais pesadas.

A ex-garota de programa sofreu três overdoses. Duas ao abusar de drogas quando era adolescente e frequentava raves. A terceira em 2011, na festa de um playboy milionário, em um iate.

Publicado pela editora Planeta, o lançamento da biografia está previsto para o final de agosto e terá um milhão de exemplares na primeira tiragem. Após ser internada em estado grave por conta de uma infecção provocada pelo uso de hidrogel nas pernas, Andressa virou evangélica e abandonou o lado sensual, até então sua marca registrada. Atualmente, ela frequenta a Igreja Universal do Reino de Deus, do bispo Edir Macedo e é repórter do "Domingo Show", da Record.

Fonte: UOL

GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA E FAÇA UM COMENTÁRIO!
Compartilhar no G+