Aécio Neves; Vai aviãozinho vai – Por: Eduardo de Paula Barreto

Vai aviãozinho vai
Sobre os campos se eleve
Risque em letras garrafais
O meu nome ‘Aécio Neves’
Me leve pra Santa Catarina
Onde tem muitas meninas
De longos cabelos dourados
E me leve também ao Rio
Porque lá bate a mil
O meu coração desvairado.

Vejo a Terra pequenina
Que me brinda com conforto
Ao fazer surgir em Minas
Os meus aeroportos
Assim visito o meu titio
E agrado como nunca se viu
Os meus amigos e a parentela
E ainda recebo helicópteros
Empregados nos negócios
Do parceiro Zezé Perrella.

Chego a ficar emocionado
Diante de tanta consideração
Dos meus amigos magistrados
E dos jornalistas de plantão
Que sem ganharem nada em troca
Transformam em fúteis fofocas
Os meus criminosos segredos
Sou Aécio o todo-poderoso
Que deixaria muito orgulhoso
O meu lindo vovô Tancredo.

*O texto em forma de poemas rimados é do escritor Eduardo de Paula Barreto, mineiro natural da cidade de São Lourenço, no sul de Minas Gerais.

Compartilhar