Bill Gates se desculpa com Dilma por suposto processo contra a Petrobras

O fundador da Microsoft, Bill Gates, pediu desculpas a presidente Dilma Rousseff, em reunião neste domingo (27/9) em Nova York, pelo “constrangimento” causado pelos rumores de que a Fundação Bill & Melinda Gates estava processando a Petrobras.

Segundo a ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, o bilionário disse que a notícia foi um mal-entendido. Na sexta-feira (25), informações divulgadas na imprensa diziam que a fundação tinha iniciado uma ação legal contra a estatal por conta de perdas financeiras. Em nota, eles negaram, dizendo que a ação era de responsabilidade do fundo que gerencia os bens da entidade.

“Ao contrário do que alguns veículos de comunicação reportaram, a Gates Foundation não está processando a Petrobras. A ação judicial se refere a investimentos feitos por um gerente externo que investe em favor de terceiros que inclui ativos que mantém as atividades da fundação. O gerente externo e os ativos são completamente separados da Gates Foundation”, diz a nota.

No encontro com o casal Bill e Melinda Gates, da Gates Foundation também foi discutida a parceria com vistas à Cúpula “Nutrição para o Crescimento”, que acontecerá no Brasil, no próximo ano, e terá como tema questões relacionadas à alimentação saudável.

De acordo com a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, que também participou da reunião, o Brasil é referência mundial não só como país que superou a fome, mas como país que vem melhorando os hábitos alimentares.

A possibilidade de uma cooperação conjunta para África também esteve na pauta da reunião. A Fundação de Bill e Melinda Gates já tem um trabalho voltado para a questão da nutrição e de vacinas para crianças, e o Brasil também tem ação importante com países africanos. Segundo Campello, os esforços podem ser somados para aprimorar a cooperação e ajudar a África a continuar avançando.

No encontro em NY, a presidente Dilma Rousseff entregou a Bill e Melinda Gates os mascotes olímpicos.

Fonte: JB

Compartilhar