Corpo de Bombeiros do TO lança aplicativo para primeiros socorros

Software traz orientações sobre vários tipos de situações de emergência. Aplicativo é gratuito e está disponível para sistema android.

Um aplicativo de celular foi lançado pelo Corpo de Bombeiros do Tocantins para auxiliar a população com orientações sobre procedimentos iniciais para dez situações de emergência. Lançado inicialmente para o sistema android, o SOS 193 já está disponível para download de forma gratuita. Conforme os criadores do aplicativo, sargento Rafael Vilarins e o cabo Bruno Moraes, o banco de dados do software deve ser expandido para cerca de 40 tipos de ocorrências e futuramente será disponibilizado para o sistema iOS.

“É uma forma de levar informação para diversas idades com linguagem fácil de compreender e sem custos. Porque no impresso as pessoas dão uma olhada e depois guardam a informação, mas quando precisam não têm à disposição”, comentou o sargento Vilarins.

Segundo ele, o objetivo do aplicativo não é substituir o trabalho dos Bombeiros, mas mostrar como as pessoas podem agir até que a ajuda especializada chegue no local. “Não são os passos que os profissionais vão tomar, mas ajudam a evitar que a situação piore.”

Além das informações em texto, o aplicativo traz também imagens de como os procedimentos devem ser feitos. “A ideia é que todos [procedimentos] sejam personalizados com imagens feitas pelos Bombeiros. Além disso, a informação tem que ser rápida e simples porque muitas vezes a pessoa não tem tempo de ficar lendo muita coisa”, afirmou.

Aplicação

Segundo informações dos Bombeiros, o socorro imediato pode ser imprescindível em várias situações, como por exemplo, em casos de parada cardíaca. De acordo com a corporação, a cada minuto que a vítima passa sem atendimento, as chances de sobrevivência diminuem em 10%. Ou seja, após cinco minutos o indivíduo que sofre uma parada terá apenas 50% de sobrevida.

“Ao baixar o APP, pessoas com pouco ou nenhum conhecimento sobre primeiros socorros terão em mãos um guia rápido e prático de como agir e quem sabe até evitar uma fatalidade”, explicou o sargento.

Fonte: G1