Grávida ferida em bombardeio na Síria dá à luz bebê com ferimento

Criança com marca de estilhaços nasceu em Aleppo, segundo a ‘CNN’. Casa da família foi alvo de bombardeio horas antes do nascimento.

A guerra que já matou 240 mil pessoas na Síria causou marcas no corpo de uma criança que nem havia nascido ainda no país. Segundo a emissora “CNN”, uma menina nasceu com marcas de estilhaços na testa após sua mãe ter ficado ferida em um ataque aéreo em Aleppo.

A criança ganhou o nome de Amel, que significa “esperança”, por ter sobrevivido a seus primeiros dias na cidade, palco de sangrentos combates.

A casa de sua família foi alvo de um ataque aéreo horas antes de seu nascimento, no dia 18 de setembro. Diversas casas foram danificadas no ataque na área residencial, inclindo a de Amira, mãe da menina, que vivia no local com seus filhos.

A mulher, grávida de 9 meses, e seus outros três filhos ficaram feridos e foram levados para um hospital próximo, segundo testemunhas.

No hospital, Amira “parecia triste e confusa” e “estava sangrando em várias partes de seu corpo, inclusive no ventre”, segundo o porta-voz do hospital Mashfa al Midani em Aleppo, Abu Loui.

Os médicos então resolveram submetê-la a uma cesárea de emergência e se surpreenderam quando perceberam que os estilhaços tinham atravessado o corpo da mãe e atingido a cabeça da menina.

“Não sabemos se a menina salvou a mãe dos estilhaços ou se foi a mãe que salvou a filha”, disse um dos médicos que participaram da operação. “O que sabemos é que o diabólico regime (sírio) tentou matá-las”, concluiu.

Mulher deu à luz após ficar ferida em um bombardeio em Aleppo, na Síria (Foto: Reprodução / Facebook / M1hospital)
Mulher deu à luz após ficar ferida em um bombardeio em Aleppo, na Síria (Foto: Reprodução / Facebook / M1hospital)

Fonte: G1

Compartilhar