“Heitor é único opositor legítimo. O resto é lambança”, diz Ciro

Em entrevista ao O POVO, o ex-ministro afirmou que demais pré-candidatos da oposição são “da lambança”.

No dia em que o prefeito Roberto Cláudio oficializou ida ao PDT, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) disse ontem considerar Heitor Férrer como único candidato “legítimo” da oposição para 2016. “Acho que o Heitor tem toda a legitimidade (para sair candidato), o resto é candidato da lambança”, disse Ciro, após entrevista na Rádio O POVO/CBN.

Chegada de Roberto Cláudio no PDT “empurra” Férrer para o PSB, partido pelo qual deve disputar a sucessão do prefeito. Dizendo apostar na vitória de Roberto Cláudio, Ciro minimizou pesquisas apontando crescimento de candidatos da oposição.

“Se o Roberto estivesse tão mal, fosse o que eles estão botando na pesquisa que o Eunício comprou, eles (oposição) estavam eram brigando para ver quem ganhava. E na verdade eles estão se reunindo sempre”, disse. “Tenho certeza que Fortaleza não vai eleger a lambança política”, conclui.

+ Confira a 1ª parte da entrevista de Ciro

+ Confira a 2ª parte da entrevista de Ciro

+ Confira a 3ª parte da entrevista de Ciro

+ Confira a 4ª parte da entrevista de Ciro

Presidência

Apesar de não descartar candidatura à Presidência, Ciro disse não ter “vontade” de disputar o cargo. “Porque é quase inumano o desmantelo, a concessão de espaços para gente da pior espécie”. Sobraram críticas também à recente aproximação entre Dilma Rousseff (PT) e o PMDB, com concessão de espaços para a sigla no ministério.

“Entregar a saúde pública a um energúmeno, que é um picareta desde pequenininho, como esse ‘Manél de Tal’ (em referência ao deputado Manoel Júnior, cotado para assumir o ministério da Saúde), do PMDB da Paraíba, é um achincalhe da maior espécie”. O POVO procurou Manoel Júnior para comentar o caso, mas não obteve resposta nos telefones de seu gabinete.

O POVO – Como avalia pesquisas apontando crescimento da oposição em Fortaleza?

Ciro – Pesquisa é retrato do momento. Agora, eu tô topando aposta. É uma questão básica: a população de Fortaleza está vendo o esforço que o Roberto está fazendo com as prioridades da cidade. Em época de crise tremenda, 18 capitais sem pagar funcionários, ele está recuperando, ampliando e expandindo postos de saúde (…) não quer dizer que está tudo perfeito, mas tenho certeza que Fortaleza não vai eleger a lambança política.

OP – Como vê articulação da oposição por candidatura?

Ciro – Essa união é sintomática de que? Se o Roberto estivesse tão mal, fosse o que eles estão botando na pesquisa que o Eunício comprou, eles (oposição) estavam eram brigando para ver quem ganhava. E na verdade eles estão se reunindo sempre, sempre com esse cimento do ódio.

OP – Como avalia os pré-candidatos da oposição?

Ciro – Acho que o Heitor tem toda a legitimidade, o resto é candidato da lambança, na minha opinião.

OP – Sua irmã, Lia Gomes, deve disputar em Caucaia?

Ciro – Se dependesse de mim, não queria que ela disputasse. O ambiente político de lá é muito deteriorado. Ela é uma joia muito especial, e o ambiente lá é baixo. Mas se ela for, tem meu apoio.

OP – E o seu irmão Ivo, deve ser candidato em Sobral?

Ciro – Lá em Sobral a gente precisa botar nosso projeto em plebiscito. Tem toda uma geração de jovens que não sabe o que era Sobral antes da gente começar. Acho que nós, por termos feito coisas importantes, ficamos acomodados. É preciso zerar tudo, fazer uma avaliação.

Fonte: O Povo

Compartilhar