Ipu (CE): PDT, a cilada está preparada para Toinha e Diego Carlos

Nos meios radiofônicos e blogs está sendo anunciado que o ex-vereador Chagas Peres, apontado por todo grupo de oposição como o nome de coesão e arbitramento, ficou com a presidência do PDT em Ipu.

A mesma imprensa divulgou que “ficou acordado que os pré-candidatos Diego Carlos, Sávio Pontes e os vereadores da bancada de oposição se filiarão ao PDT.”

Seria mais fácil para Toinha Carlos emplacar seu filho Diego Carlos como cabeça de chapa para disputar uma eleição no município se o comando do grupo de oposição ainda fosse da líder política. Mas após se juntar a Sávio Pontes em 2008, fazendo naquele ano o maior número de vereadores na Câmara Municipal, a Família Carlos perdeu seus vereadores e grupo político, hoje sob o comando de Sávio Pontes.

Lutando para ser candidato mais uma vez, Sávio Pontes terá duas opções:

1- Minar Diego Carlos que está melhor nas pesquisas que ele, pois existe um “acordo” entre eles da oposição que o candidato seja aquele com maior aceitação junto aos eleitores.

2- Filiar Diego Carlos ao PDT presidido pelo Dr. Chagas Peres que veio para o grupo pescado pelo ex-prefeito Sávio Pontes.

A grande cilada

Com Diego Carlos no PDT, mesmo ele sendo o preferido pelos correligionários da oposição, Sávio ainda terá a desculpa de que os eleitores da oposição são fies, não importando quem seja o candidato, eles apoiarão o grupo. Não se pode confiar muito na fidelidade do voto de pessoas que recebem, com uma grande festa, um prefeito vindo da prisão. Ele sabe manipular essa gente.

Diego ocorre o risco, mesmo sendo o preferido entre os eleitores da oposição, de não ser o candidato do grupo, pois 90% dos membros preferem Sávio Pontes.

É melhor Diego Carlos ficar quieto no seu PRB e garantir sua autonomia de que ser membro de um partido controlado pelo ex-prefeito e ficar refém no PDT.