Jadson marca, Corinthians vence o Santos e encerra jejum em clássicos

Artilheiro da equipe no Campeonato Brasileiro, meio-campista faz dois gols e ajuda Timão a bater o Peixe na arena de Itaquera. Alvinegro segue na liderança.

Diversas chances desperdiçadas. Uma sensação térmica de 38°C. Os 41.748 pagantes que foram à Arena Corinthians sofreram e assistiram a um jogo nervoso ser definido nos 10 minutos finais, pelos pés do artilheiro do Timão no Campeonato Brasileiro: Jadson marcou duas vezes, uma delas em cobrança de pênalti, e o Alvinegro venceu o Santos por 2 a 0, em clássico disputado na manhã deste domingo.

O Corinthians acumulava nove partidas sem vencer um rival. Das últimas quatro derrotas sofridas pela equipe na temporada, três haviam sido para o Santos, algoz do Timão nas oitavas de final da Copa do Brasil. Dominante, a equipe de Tite controlou a partida, principalmente no primeiro tempo, mas desperdiçou muitas chances de gol.

O pênalti cometido por Zeca, aos 34 minutos da etapa complementar, foi o que começou a definir o resultado. O lateral chutou Vagner Love por trás, dentro da área, e Jadson converteu a cobrança. Os santistas reclamaram de um toque de mão do atacante corintiano no lance. David Braz, muito irritado, acabou expulso e bateu boca com Tite. O meio-campista, artilheiro do Timão, ainda fecharia o placar em cruzamento de Elias.

Com 57 pontos, o Corinthians segue na liderança do Brasileirão, agora com oito de vantagem sobre o Atlético-MG, que ainda enfrenta o Flamengo, em Belo Horizonte, neste domingo. O Peixe caiu para a oitava colocação, com 40, e se afastou do G-4.

Ambos têm como próximo adversário o Figueirense, no estádio Orlando Scarpelli: o Peixe encara o time catarinense na quarta-feira, às 19h30 (horário de Brasília), pelas quartas de final da Copa do Brasil. Já o Timão joga em Florianópolis no domingo, às 16h, pelo Brasileirão.

O jogo

Só um time jogou no primeiro tempo. A pedido de Tite, o Corinthians não se preocupou com a sensação térmica de 38°C e dominou o Santos. Com a marcação adiantada e boa troca de passes, o Timão dominou a posse de bola e apostou nas jogadas pelo lado direito da defesa adversária. Jadson e Vagner Love, em belas jogadas individuais, protagonizaram as melhores chances corintianas na etapa inicial.

O Peixe não conseguiu encaixar os contra-ataques, principal arma utilizada quando eliminou o rival nas oitavas de final da Copa do Brasil. Acuada, a equipe de Dorival Júnior teve Lucas Lima, principal responsável pela armação, neutralizado.

A única jogada de perigo do Santos foi pouco antes do intervalo: o próprio Lucas Lima acertou sua primeira finalização, exigindo bela defesa de Cássio. Ainda assim, voltar ao vestiário sem sofrer gols foi lucro para os visitantes.

Em uma partida com poucas faltas no primeiro tempo (três cometidas pelo Timão, quatro pelo peixe), apenas dois lances exaltaram os ânimos: uma cotovelada de Ricardo Oliveira em Ralf e a reação exagerada de Werley após Marquinhos Gabriel ser advertido pela arbitragem. O atacante recebeu cartão amarelo, enquanto o zagueiro, mesmo no banco de reservas, foi expulso e ainda empurrou o quarto árbitro, Thiago Duarte Peixoto.

Os dois times voltaram sem alterações para o segundo tempo, mas claramente sentiram o desgaste do forte calor em Itaquera. O Santos fazia o possível para ficar com a bola o máximo de tempo possível. Comandado por Renato Augusto, o Corinthians mantinha a cautela e buscava uma brecha, que quase veio em cobrança de falta ensaiada: Jadson rolou para Renato, que chutou na trave esquerda de Vanderlei.

Dorival Júnior trocou Gabriel por Neto Berola, aumentando a velocidade do setor ofensivo santista. Do outro lado, Tite trocou Malcom por Lucca: o estreante, contratado do Criciúma, iniciou a jogada que terminou em pênalti de Zeca em Vagner Love, convertido por Jadson, e também o lance em que Elias cruzou para o meio-campista fazer seu segundo na partida e fechar o resultado.

A penalidade, assinalada pelo assistente Rogério Pablos Zanardo, que avisou o árbitro Flavio Rodrigues Guerra sobre o lance, exaltou os ânimos de ambos os lados. Expulso, David Braz bateu boca com Tite e deixou o campo muito irritado. Ao Corinthians, coube administrar os minutos finais e chegar à 17ª vitória no Brasileirão.

Fonte: Globo Esporte

Compartilhar