Macaco ri do rabo da cutia e não olha o seu; Aécio não esquece o PT

Quando Técnicos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontaram 15 “inconsistências” em informações sobre receitas, despesas e transferências na prestação de contas entregue no ano passado pelo candidato à Presidência pelo PSDB, Aécio Neves, ele veio a imprensa falar das contas da presidente, Dilma Rousseff do PT.

“Não há nenhuma denúncia – diferentemente do que ocorre em relação às contas da presidente da República – de utilização de empresas fantasmas, de pagamentos indevidos, sem a correspondente prestação dos serviços”, disse Aécio Neves. (Veja Aqui).

Agora que o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), o vice da chapa de Aécio em 2014, será investigado em função da delação premiada feita na Operação Lava Jato pelo empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia, que em seu depoimento afirmou ter feito duas doações ao senador tucano em 2010, quando ele se elegeu ao Senado – uma de R$ 300 mil e outra de R$ 200 mil. Esta última, pelo caixa dois – Aécio Neves saiu em defesa falando novamente do PT.

São patéticas as defesas de Aécio e seus aliados, pois sempre repetem os mesmos argumentos tolos:

– Doações ao PT são propinas, mas ao PSDB são doações legais.

– Investigar o PT é combater a corrupção, mas investigar o PSDB é desviar o foco do combate a corrupção.

Abaixo a nota de Aécio Neves na íntegra:

“O PSDB recebeu com surpresa a abertura de inquérito sobre as contas da campanha de 2010 do senador Aloysio Nunes, um dos mais combativos líderes da oposição no país.

O PSDB, apesar de não temer qualquer tipo de investigação, chama a atenção para o risco dessas investigações desviarem-se do seu foco principal, que é a responsabilização daqueles que, no PT e partidos aliados, montaram um complexo esquema de corrupção que assaltou os cofres da Petrobras e financiou a manutenção desse grupo no poder.

O senador Aloysio Nunes, cuja biografia é reconhecida e respeitada até mesmo por seus adversários, foi um dos primeiros a denunciar toda essa operação da qual, por razões óbvias, jamais poderia ter participado.

Aguardaremos com serenidade o desenrolar desse processo, atentos a que ele não fuja de seu real objeto.” (Fima da Nota do PSDB).

O senador Aloysio já comentou que era importante as CPIs e as investigações, então não há motivos para estarem preocupados.