Notícias sobre o ex-presidente Lula? Não! Perseguições políticas? Sim!

As grandes fontes de notícias, antes respeitadas, já não têm mais credibilidade, pois não estão mais produzem matérias jornalisticas e sim “fofocas”. A última foi um delegado federal que pediu para que o ex-presidente Lula seja ouvido em depoimento da Operação da Lava jato.

O curioso é que no documento encaminhado ao Supremo Tribunal Federal pelo delegado federal, na página 112, ele escreveu que o ex-presidente Lula, “na condição de mandatário máximo do país, pode ter sido beneficiado pelo esquema em curso na Petrobras”. Mas o delega federal esqueceu de apresentar, ao menos, uma única evidências que justificar suas suspeitas.

Durante a narrativa do pedido, o delegado federal diz que baseou-se nas incertezas de dois delatores da Lava Jato, o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. Mas mesmo relatando em seu pedido que, na página 114, os dois delatores Youssef e Costa “não dispõem de elementos concretos” para apontar “participação direta do então presidente Lula nos fatos”, ele pediu para que Lula seja ouvido.

Ou seja… seria mais o menos assim: “Ex-presidente. Ninguém tem certeza e provas das sua participação no esquema da Lava Jato. O senhor queria se declarar culpado?”

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e do ministro do STF Teori Zavascki, deverão negar o pedido do delegado federal Josélio de Sousa para que o ex-presidente Lula seja ouvido na investigação da Lava Jato, pois nenhum justificativa plausível foi apresentado.

Hoje já não existe o jornalismo e nem o leitor. Existe um manipulador e seus manipulados. Um mês é impeachment, outro rejeição de contas, depois crise, em seguida perseguir o Lula… e não sai desse circulo de “reporcagem” que alimenta a tolos com esses lixos que eles chamam de “notícias”.

Compartilhar