Para Capitão Wagner, falta coerência ao PDT

O PDT entrou na mira do deputado estadual Capitão Wagner (PR), um dos prováveis candidatos à Prefeitura de Fortaleza em 2016. Em discurso na Assembleia Legislativa, na manhã desta terça (29), o parlamentar criticou a postura e a atuação do novo partido do prefeito Roberto Cláudio na base do Governo Federal.

“Primeiro anunciaram que estavam saindo da base por estarem insatisfeitos com a política do Governo. Em seguida, filiam-se aos Ferreira Gomes, já lançando uma pré-candidatura para presidente. Agora, para nossa surpresa, a presidente Dilma convida o PDT para o Ministério das Comunicações”, observou Wagner.

Para ele, falta coerência por parte do PDT. “Cid Gomes acusou os demais partidos de achacadores e está agindo igual ao aceitar o Ministério”. Segundo Capitão Wagner, a falta de crença por parte da população no Governo ocorre por esse tipo de atitude. “Afirmam que vão cortar os gastos, mas os partidos da base não admitem perder seus cargos”. Capitão Wagner ressaltou ainda que seu partido, o PR, está ocupando o Ministério dos Transportes, e não está chamando ninguém de achacador ou lançando candidato.

Na noite desta segunda-feira (28), 63 gestores municipais de todo o Estado assinaram sua filiação ao PDT. Entre eles está o prefeito de Fortaleza, Roberto Claudio, que tenta a reeleição em 2016. Em âmbito nacional, o deputado federal cearense André Figueiredo é um dos nomes mais cotados para assumir o Ministério das Comunicações.

Defesa

Líder do Governo do Estado na Assembleia, o deputado Evandro Leitão (PDT) afirmou que Capitão Wagner está cometendo uma injustiça, lembrando que em nenhum momento o PDT deixou o Governo Federal na mão. “Estamos apenas defendendo nossa postura, pois não concordamos com a política econômica do País. Seu partido, que está no Ministério dos Transportes, poderia estar trabalhando mais, melhorando nossas estradas, que estão acabadas”, disse.

Brasil 247

Compartilhar