Vasco vira sobre o Flamengo 2 x 1

O torcedor do Vasco tem mais um motivo para acreditar que é possível escapar do rebaixamento.

E uma vitória sobre o rival Flamengo pode ser o combustível necessário. Aliás, como os vascaínos comemoraram neste clássico neste ano. Em 2015, o Gigante da Colina fez barba, cabelo e bigode, eliminado o Rubro-Negro no Carioca e na Copa do Brasil. O último ato foi a cereja do bolo. Neste domingo, 2 a 1, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro, encerrando o ano com retrospecto superpositivo: quatro vitórias, dois empates e duas derrotas, sendo que o Cruzmaltino não sabe o que é perder há seis clássicos.

O Vasco continua na penúltima colocação, agora com 26 pontos. Porém, a esperança de escapar da degola só aumenta. Nos últimos cinco jogos foram quatro vitórias e um empate – o mesmo desempenho que teve no primeiro turno do Brasileiro. A distância para a salvação é de cinco pontos.

Na próxima rodada, o Flamengo recebe o Joinville, no domingo, às 11h, no Maracanã. O Vasco também terá um clube catarinense como rival no mesmo horário e dia. O Gigante da Colina vai encarar o Avaí na Ressacada.

A raça do Vasco prevaleceu. O time soube dar o bote e virar a partida. O Flamengo ficou devendo, pouco criou e se abateu com os gols rivais. Após vencer seis seguidas, amarga três derrotas seguidas.

O jogo

O Flamengo tomou a iniciativa do clássico. O Vasco apostava no contra-ataque. A tática de procurar mais o jogo deu certo para o Rubro-Negro. Em jogada pela esquerda, Jorge cruzou, Guerrero ajeitou e Sheik, que retornou de lesão, emendou para o fundo da rede: 1 a 0.

Na frente, o Rubro-Negro recuou um pouco e passou a buscar o contra-ataque. Porém, não acertava o contragolpe. O Vasco encontrava dificuldade na criação e pouco ameaçava. No único lance de perigo, Leandro tocou para Nenê, mas Paulo Victor abafou o lance e ficou com a bola. Pouco para quem estava atrás do placar. O primeiro tempo foi de muitas faltas (25 ao todo) e pouca emoção.

O Flamengo voltou para o segundo tempo com uma mudança: Ayrton no lugar de Pará, que levou a pior em dividida com Leandrão. O Rubro-Negro logo assustou em dois lances. O chute de Ayrton desviou na zaga e saiu. Depois, Sheik chutou com perigo, para fora. A resposta do Vasco teve tudo para ser fatal. Madson cruzou para área, Cesár Martins deixou passar e Leandrão conseguiu chutar para fora.

O Vasco chegou ao empate em bola parada. Andrezinho cavou falta. Rodrigo bateu e Paulo Victor aceitou: ele alcançou a bola, mas espalmou para o fundo rede. Na sequência, em cobrança de escanteio. Jorge tentou cortar e acertou a bola em sua própria mão. Leandro Pedro Vuaden marcou pênalti. Nenê deslocou Paulo Victor e virou o placar: 2 a 1.

Oswaldo de Oliveira fez as duas últimas mudanças. Marcelo Cirino e Ederson entraram. Canteros e Paulinho saíram. Uma tentativa de deixar o Flamengo mais ofensivo. De nada adiantou. O Vasco venceu mais um clássico neste ano.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 1X2 VASCO

Estádio: Maracanã
Público e renda: 40.240 pagantes / 44.361 presentes / R$ 1.986.400,00
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden
Gols: Emerson Sheik (Flamengo, aos 11′ do 1ºT), Rodrigo (Vasco, aos 12′ do 2ºT) e Nenê (Vasco, aos 16′ do 2ºT)
Cartão amarelo: Márcio Araújo, Emerson Sheik, Guerrero, Jorge e Paulo Victor (Flamengo) e Luan, Nenê, Julio dos Santos, Lucas, Madson e Julio Cesar (Vasco)
Cartão vermelho: –

FLAMENGO: Paulo Victor; Pará (Ayrton, no intervalo), César Martins, Samir e Jorge; Márcio Araújo, Canteros (Marcelo Cirino, aos 22′ do 2ºT) e Alan Patrick; Paulinho (Ederson, aos 22′ do 2ºT), Emerson Sheik e Guerrero; Técnico: Oswaldo de Oliveira.

VASCO: Martín Silva; Madson, Rodrigo, Luan e Julio Cesar; Bruno Gallo, Julio dos Santos (Guiñazu, aos 45′ do 2ºT), Andrezinho e Nenê (Lucas, aos 37′ do 2ºT); Jorge Henrique (Rafael Vaz, aos 50′ do 2ºT) e Leandrão; Técnico: Jorginho.

Fonte: O Dia

Compartilhar