Ceará: Polícia fecha laboratório de drogas e prende três pessoas ligadas à facção criminosa

Uma ação da Delegacia de Repreensão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) fechou um laboratório de produção de drogas no município de Pacatuba, Região Metropolitana de Fortaleza. Na ocasião, foram presas três pessoas, pertencentes a uma facção criminosa e acusadas de serem os responsáveis pela produção e distribuição dos entorpecentes presentes no local. A operação foi realizada na última segunda-feira (13).

Segundo o delegado Osmar Berto, titular da Draco, Francisco Henrique Souza Martins, de 20 anos, e Nathália Santiago da Silva, de 27 anos, voltavam de Quixadá, após uma entrega de drogas, quando foram abordados pela Polícia, na CE-060.

Após a vistoria das autoridades no veículo em que os criminosos estavam, Volkswagen Voyage, foi encontrado crack e maconha dentro do porta-luvas. Os dois não possuíam antecedentes criminais e foram presos em flagrante.

Os policiais seguiram com as investigações, após a prisão, e descobriram a localização do sítio onde eram produzidas as drogas. Ao chegarem ao local, foi descoberto a participação de uma terceira pessoa no esquema, identificado como Marcos Jailson Magalhães, de 25 anos. No lugar, foram apreendidos um quilo de crack, 27 quilos de uma substância branca, enviada para laboratório para análise, além de uma prensa hidráulica e uma balança de precisão.

As investigações seguem em andamento e, segundo o delegado, outros criminosos que compõe a quadrilha já foram identificados e deverão ser presos nos próximos dias.

Este é o segundo laboratório desarticulado pela Draco em menos de um mês. No último dia 23, uma operação organizada pela delegacia descobriu um posto de distribuição no município de Acarape, localizado a 53 km de Fortaleza. Na situação, foram presas três pessoas ligadas à facção criminosa Família do Norte (FDN). O principal ponto de distribuição do grupo era na região de Maracanaú.

Fonte: DN