Bebê de três meses é suspeito de ser terrorista pelos EUA

Dez horas de viagem até Londres, 3500 euros de despesas com um novo visto e alteração de passagens, mas com certeza uma boa história para contar. Esse é o resumo da aventura vivida por uma família de Poynton, Cheshire, no norte de Inglaterra.

Harvey, de três meses de idade foi obrigado a ir até a embaixada norte-americana no Reino Unido devido a um engano cometido por seu avô, Paul que respondeu sim ao invés de não a questão "Tendência a envolver-se ou já se envolveu em atividades terroristas, espionagem, sabotagem, ou genocídio?", no formulário do neto.

"Não consigo acreditar que eles não tenham percebido que foi um erro ingênuo e que um bebé de três meses de idade não iria causar mal a ninguém", disse o avô de 62 anos ao jornal The Guardian.

O engano saiu caro já que Paul teve de voar com a mulher e uma neta, enquanto a filha, o genro e o bebé Kenyon foram obrigados a adiar a viagem para Orlando, na Florida já que o novo visto não foi despachado a tempo. "Se alguém fosse terrorista, presumo que não iria assinalar o Sim no formulário" afirma o Paul.

Fonte: TN Online
Compartilhar no G+