Ceará: Chove 52% do esperado para abril no estado

A menos de 10 dias pra fim de o mês de abril, o volume acumulado de chuvas no Ceará só atingiu 98,2mm, de acordo com o Calendário de Chuvas da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Com esse índice, atingimos apenas 52,2% da meta esperada para o mês, que é de 188mm. O desvio de -47,8% causa preocupação porque os meses seguintes têm registro menor de precipitações.

No início do ano, a Funceme divulgou o prognóstico para o trimestre fevereiro-março-abril de 40% de chance de chuva em torno da média - que é de 510,1mm para os três meses. As chances de chuva abaixo e acima da média eram de 30% para cada. Já o Instituto nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontou que o prognóstico para a quadra chuvosa no Ceará (meses de fevereiro a abril) seria de chuvas abaixo da média histórica.

De fevereiro até este sábado (22), o acumulado de chuva foi de 457,9mm. Em janeiro, o esperado era 98,7mm, mas choveu apenas 67,1, causando um desvio engativo de 32,1%. Em fevereiro, a meta de 118,6mm foi ultrapassada em 31,8%, atingindo 156,3mm. Em março, as precipitações atingiram a normalidade, com 203,4mm.

No ano passado, a previsão da Funceme era de chuva abaixo da média. De fevereiro a abril, foram apenas 280mm acumulado.

Chuvas de sábado - Choveu em 17 municípios cearenses na manhã deste sábado, 22, segundo dados do site da Funceme.

São Gonçalo do Amarante (posto Santo Amaro), na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), registrou a maior precipitação com 50 milímetros. Os outros pontos com maiores chuvas foram Aquiraz (Posto: Sitio Sapucaia Fagundes) com 41.0 mm, Fortaleza (Posto: Pici) com 25.2 mm, São Gonçalo Do Amarante (Posto: Siupe) com 21.0 mm, Uruoca (Posto: Campanario) com 13.0 mm, Granja (Posto: Pessoa Anta) com 11.0 mm, Itaitinga (Posto: Itaitinga) com 11.0 mm, Reriutaba (Posto: Amanaiara) com 10.0 mm, Ibiapina (Posto: Ibiapina) com 10.0 mm e Fortaleza (Posto: Água Fria) com 9.0 mm.

Ao longo do dia, a previsão é de nebulosidade variável com chuva em todo o Estado, segundo informações do órgão. Para o domingo, 23, a previsão é de nebulosidade variável com chuva em todas as regiões ao longo do dia. A análise da Funceme para as chuvas que caíram hoje é que estão associadas a proximidade da Zona de Convergência Intertropical(ZCIT), principal sistema indutor de chuvas no CE no período de fevereiro a maio.

Severidade da seca - As chuvas que caíram com mais corpo nesses primeiros meses do ano serviram para recarrgar parte dos reservatórios do Estado e também reduzir o índice de severidade da estiagem. Em janeiro deste ano, segundo o Monitor de Seca do Nordeste do Brasil, da Agência Nacional das Águas (ANA), 100% do território cearense se encontrava na condição de seca grave, 88,8% está com seca extrema e o nível excepcional atingiu 63,64%.

Conforme a última análise do Monitor de Seca, referente ao mês de março, a maior parte do território cearense (46,06%) está em seca fraca, seguida da condição grave (35,76%).

No Ceará, as mudanças mais significativas foram observadas na parte norte onde, em algumas áreas, houve a redução de até dois níveis de severidade da seca, passando de grave para uma seca fraca e de uma seca extrema para uma seca moderada, respectivamente. Na região centro-sul, março foi o terceiro mês consecutivo com acumulados de chuva superiores a 100mm em várias áreas e, por isso, os indicadores, principalmente de curto prazo, mostram uma redução na área de seca extrema, passando essa a ser considerada uma seca grave.

Reservatórios - De acordo com a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos do Ceará (Cogerh), a situação dos 153 açudes monitorados é crítica. O volume atual é de 12,32% de sua capacidade, o que representa 2,3 bilhões de m³ de água. O total é de 18,64 bilhões de m³. 105 açudes estão com volume abaixo de 30 %; 17 reservatórios estão secos e 40 em volume morto. Até o dia 21, 10 açúdes estavam sangrando.

Fonte: Diário do Nordeste
Compartilhar no G+