Ceará e Ferroviário decidirão o título estadual pela 8ª vez; a última foi em 98

Alvinegros e corais se encontrarão na final do Campeonato Cearense deste ano em uma melhor de até três jogos, após terem atuado 14 vezes e eliminado adversários tradicionais em duas fases de mata-mata.

Finalistas do Campeonato Cearense deste ano, Ceará e Ferroviário não ficavam frente à frente em decisão desde 1998, ou seja, há 19 anos.

Por isso, o encontro entre os dois rivais, no intitulado Clássico da Paz, ganha um clima de nostalgia, em partidas previamente marcadas para os dias 30 de abril, 3 de maio e 7 de maio (caso seja necessário o terceiro jogo), com o Vovô lutando por seu 44º título estadual e o Ferrão o 10º.

O último título do Ceará foi em 2014, enquanto o Peixe conquistou seu último título em 1995.

A nostalgia fica evidente pelas decisões entre si não serem muito frequentes na história do futebol cearense. Embora seja rivais históricos, com o clássico disputado desde 1940, a final desde ano será apenas a 8ª entre Ceará e Ferroviário.

Diretamente, Vovô e Tubarão decidiram os Estaduais de 1952, 1963, 1980, 1981, 1994, 1996 e 1998, com o Vovô vencendo vinco delas (1963, 1980, 1981, 1996 e 1998) e o Ferrão duas (1952 e 1994).

Década de 90

O auge das decisões entre ambos foi na década de 90, com três disputas. Em 1994, depois de vencer o 3º turno em cima do Vovô com um empate e uma vitória (1x1 e 2x0), o Ferroviário sagrou-se campeão com um empate em 0 a 0.

Em 1996, foi a vez do Alvinegro ser campeão cearense, em uma melhor de três jogos (0x1 para os corais, 0x0 e 2x1 para o Alvinegro).

Dois anos depois, em 1998, a última decisão entre alvinegros e corais, o Vovô foi novamente campeão, vencendo por 4x0 no jogo de ida, perdendo o segundo por 2 a 1, mas na prorrogação venceu por 1 a 0.

Em 2017

Para chegar a decisão deste ano, Ceará e Ferroviário fizeram campanhas distintas em 14 jogos disputados.

O Vovô, fez a melhor campanha geral com 33 pontos ganhos (78% de aproveitamento), vencendo 10 partidas, empatando três e perdendo apenas uma. O Alvinegro marcou 22 gols e sofreu 7.

Até a decisão, o time alvinegro eliminou o Uniclinic nas quartas de finais (3x1 e 4x1) e Guarani de Juazeiro nas semifinais (0x0, 2x0 e 1x0).

"Vamos chegar bem nessa final depois de passar pelo Guarani com méritos, mas não tem favorito. O Ferroviário pelo time que tem, a armação da equipe, é um time forte e bem montado. É clássico e temos que estar preparados para esta decisão", declarou o técnico do Ceará, Givanildo Oliveira.

Já o Ferrão, venceu 4 partidas, empatou oito e perdeu apenas duas, com somou 20 pontos (47,6% de aproveitamento). O Tubarão da Barra marcou 17 gols e sofreu 11, eliminando o Horizonte nas quartas de finais (com dois empates em 1 a 1 e vencendo nos pênaltis) e nas semifinais superou o Fortaleza (2x0, 1x1 e 0x0).

"É um momento especial. O Ferroviário avançou para a final do Estadual, conquistando vagas no Brasileiro da Série D, Copa do Nordeste e Copa do Brasil, e agora queremos o título. Porque não sonhar com esse título depois de 22 anos? É o que vamos fazer, com todo respeito ao nosso adversário, trabalhando muito para que isso aconteça", declarou o técnico coral, Vladimir de Jesus.

Fonte: DN
Compartilhar no G+