Aborto seletivo diminui a população feminina na Índia

A cada 100 bebês nascidos no ano de 2016 na Índia, 53 eram do sexo masculino e apenas 47 eram meninas. 

A proporção entre o total de mulheres e homens adultos no país também é bastante desigual e, segundo um estudo divulgado recentemente pelo governo, a diferença aumentará ainda mais nos próximos anos.

Baseando-se em projeções do Banco Mundial, a pesquisa indicou que em 2031 é provável que existam apenas 898 mulheres entre 15 e 34 anos para cada 1000 homens da mesma idade. O número é extremamente preocupante. Para efeito de comparação, no Brasil existem atualmente 1030 mulheres para cada 1000 homens.

De acordo com muitos especialistas, um dos principais motivos desta disparidade é a prática contínua e generalizada do aborto seletivo de meninas. 


A ONG americana Invisible Girl, de combate ao crime na Índia, estima que entre cinco e sete milhões de fetos do sexo feminino sejam abortados todos os anos. 

Ou seja, uma média de 13.500 meninas morrem antes mesmo de nascer no país, diariamente. “Nos últimos 10 anos nada foi feito para combater a discriminação de gênero”, diz Jill McElya, advogada americana e CEO da Invisible Girl.

Fonte: Veja
Compartilhar no G+