Tribunal confirma 21 meses de prisão para Messi por fraude fiscal

O Supremo Tribunal espanhol negou provimento ao recurso do meia atacante Lionel Messi e confirmou a condenação a 21 meses de prisão que havia sido imposta ao argentino na Audiência de Barcelona. Ele foi considerado culpado de fraudar o Fisco espanhol em 4,1 milhões de euros, entre 2007 e 2009, por não declarar os 10,1 milhões de euros recebidos a título de direitos de imagem.

A Audiência havia imposto a Messi sete meses de prisão por cada um dos três crimes fiscais de que era acusado, num total de 21 meses de regime fechado. Sendo uma condenação inferior a dois anos de prisão, a Audiência de Barcelona pode aplicar pena de suspensão a Messi, evitando assim que o astro do futebol vá para a cadeia.

O Supremo confirmou, ainda, a multa de cerca de 2 milhões de euros imposta a Messi. A pena foi assim definida: sete meses de prisão e uma multa de 532.313,31 euros por fraude fiscal relativamente ao exercício de 2007; sete meses de prisão e multa de 792.300,54 euros por fraude fiscal relativamente ao exercício de 2008, e outros sete meses e uma multa de 768.387,70 euros por fraude fiscal relativamente ao exercício de 2009.
Compartilhar no G+