Ceará registra 1º caso de raiva bovina. Boi deve ter sido mordido por morcego

Caso aconteceu em Limoeiro. Em 2016, um agricultor de Iracema, cidade próxima, morreu após contrair a doença.

A descoberta do primeiro caso de raiva bovina no Ceará se deu quando um produtor da localidade de Sucupira procurou o escritório da Adagri em Limoeiro do Norte informando que tinha um animal com sintomas da doença.


A equipe foi até o local, colheu o material, fez exames e o resultado deu positivo. Após alguns dias o animal infectado veio a óbito. O veterinário Adagri Xavier Júnior cita alguns sintomas da doença.

“Primeiramente o animal começa a se isolar do rebanho. Ele fica triste, sem querer comer, e começa a apresentar um andar cambaleante, tremores, se deita, e não consegue mais se levantar”, explica.

Xavier Júnior explica que, no caso de bovinos, o principal transmissor da raiva é o morcego vampiro, espécie que se alimenta de sangue. Por isso, a melhor maneira de se evitar a doença é a prevenção. Se o animal estiver vacinado, os riscos são bem menores.

“Só que pode também essa transmissão ser feita por sagui, raposa, qualquer animal que estava contaminado com o vírus. Uma vez o animal acometido com a doença, ele irá a óbito com certeza. O melhor método de prevenção é a vacinação”, alerta.

O médico veterinário alerta que bovinos com sintomas da raiva não devem ser abatidos e sua carne não deve ser comercializada. Mas se por acaso houver consumo humano durante o período de encubação da doença, quando o animal está infectado, mas não apresenta os sintomas, pode não haver riscos, uma vez que a carne será preparada antes de chegar ao consumidor.

De acordo com o programa estadual da raiva, a última confirmação de casos em animais ocorreu em junho de 2016, em um sagui, na cidade de Tamboril.

No novembro de 2016 um agricultor da cidade de Iracema, também no Vale do Jaguaribe, morreu após contrair a doença. Antônio Nunes foi mordido por um morcego vampiro no dia 16 de setembro, mas demorou a buscar atendimento.

Após apresentar os sintomas, ele foi internado no hospital São José, em Fortaleza, onde foi submetido a um tratamento, mas mesmo com todo o esforço Antônio teve uma parada de cardíaca e faleceu.

Fonte: Tribuna do Ceará
Compartilhar no G+