Senador Pompeu (CE): Neta executou avô pra ficar com a aposentadoria

Maria Verônica da Silva Campos, 25, suspeita de matar o avô a facadas, foi indiciada pela Delegacia Regional de Senador Pompeu, pelo crime. 

Segundo as investigações, ela teria executado Moacir Guedes da Silva, 81, no último dia 6 de junho, na Zona Rural do Município, para ficar com a aposentadoria dele.

Conforme o titular da Delegacia Regional, delegado William Lopes, o fato de a neta ter investido contra a vida do aposentado para ficar com o dinheiro dele motivou o indiciamento por latrocínio.

Em diligências após o caso, policiais civis encontraram a carteira do idoso dentro do sanitário da residência. De acordo com o delegado, a suspeita tentou se desfazer do objeto para eliminar provas contra ela.

Além da carteira, a Polícia apreendeu uma faca e um travesseiro que estavam sujos de sangue. Moacir sofreu várias facadas e a Polícia Civil suspeita que o travesseiro tenha sido utilizado para asfixiá-lo.

A Polícia aguarda os resultados dos exames realizados pela Perícia Forense do Ceará (Pefoce) nos objetos apreendidos, para fortalecer a suspeita de que Maria Verônica tenha cometido o crime. "A suspeita não confessou, mas existem muitas evidências contra ela. O interrogatório foi muito contraditório e ela tentou lavar a faca", afirmou.

Hipóteses

Ainda conforme o delegado, além da aposentadoria do avô, a suspeita também estaria interessada em herdar o benefício da avó, que morava na mesma casa, mas havia saído, no dia do latrocínio. Quando a idosa voltou para a residência, encontrou o companheiro morto e acionou a PM.

A Polícia trabalha com outra hipótese na investigação do crime, de que um grupo entrou na casa e cometeu o latrocínio, mas esta versão está praticamente descartada, segundo o William Lopes. "Essa foi a história contada pela suspeita", esclarece. 

Fonte: DN
Foto: Blog do Fernando Ribeiro
Compartilhar no G+