Eunício "dribla" Camilo e assina reinício de obra

Em julho, o governador criticou atraso na construção da barragem em Crateús e pediu que ação fosse repassada ao Estado. Sem responder ao governador, Eunício Oliveira assumiu Presidência e autorizou a obra

Ao lado do ministro Helder Barbalho (Integração Nacional), o senador Eunício Oliveira (PMDB) participa hoje da assinatura da ordem de serviço da barragem Lago de Fronteiras, em Crateús. Realizado durante viagem de Camilo Santana (PT) à China, evento acaba “driblando” o governador, que vinha cobrando que a União repassasse ao Ceará a prerrogativa das obras.

Construção da Lago de Fronteiras é “queda de braço” entre gestão Camilo Santana e o governo Michel Temer em Brasília. Em julho deste ano, o governador enviou ofício ao governo federal cobrando a transferência da obra para o Estado. A ideia era que as obras, paralisadas há anos, fossem transferidas para a Secretaria de Recursos Hídricos (SRH).

Eunício, porém, assumiu a Presidência da República – em decorrência de viagem de Temer – e assinou decreto destinando recursos para desapropriações necessárias para o início das obras. “Além de decretar a desapropriação das terras, ele (Eunício) determinou prioridade ao Dnocs para a realização da obra”, diz equipe do senador cearense.

Tocada pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), a construção é orçada em R$ 294,4 milhões e está parada desde 2014, quando foi realizada licitação para as obras. Segundo o Ministério da Integração Nacional, a barragem terá capacidade de 488 milhões de m³ de água e deve beneficiar diretamente cerca de 200 mil pessoas.

“Embate de influência”

O evento ocorre em meio a especulações sobre possível reaproximação entre Camilo e Eunício no Estado. Nos discursos oficiais, aliados de ambos os lados têm defendido a volta da parceria como forma de “garantir recursos federais para o Ceará”. A medida, portanto, acaba tomando ares de mostra de força do senador.

“Foi preciso que assumisse a Presidência da República um cearense sofrido, nascido em uma pequena cidade do Interior e que compreende as dificuldades da luta do povo nordestino para que esse sonho de 28 anos venha a se concretizar”, disse Eunício em nota divulgada pela sua assessoria – em mensagem cifrada ao governador do Estado.

Após dias de negociações com negociadores chineses, Camilo Santana deve voltar ao Ceará apenas na noite de hoje.

O POVO apurou que a realização do evento hoje causou “surpresa” no Palácio da Abolição, que não deve enviar representante para a cerimônia.

Fonte: O POVO
Compartilhar no G+