Ipu (CE): 'Lutando pela Vida', diz radialista Jota Lopes, em texto impactante

O Radialista Jota Lopes desabafou em texto amplamente divulgado que está enfrentando um problema de saúde. "Não é que deu positivo para CA, falando um português bem claro, estou com um câncer no pâncreas, como é sabido esse tipo de doença, de 100 casos, 75 não resistem, portanto apenas 25 conseguem sobreviver." disse.

Veja o desabafo do radialista no texto abaixo.

Todos nós queremos e pensamos em viver muito tempo, criar nossos filhos, conseguir realizar os nossos sonhos, fazer projetos para viver mais e melhor e enfim, a vontade de vermos os nossos filhos progredir e serem felizes.

Às vezes tudo isso está ao nosso alcance mas outras, vemos a cada dia se distanciar mais, em razão de acontecimentos que criam um intervalo na nossa existência,e aí nos deparamos com a impossibilidade sequer de mantermos antigos sonhos ainda vivos e esperança de uma vida normal.

É bem sabido que quem tem fé, parece, não é provado, que vence obstáculos e consegue avança na sua caminha rumo aos seus objetivos. Chegar a um momento em que há uma ameaça de fechamento de todos os caminhos, aí é duro, não desesperador mas para que isso não ocorra, temos que ter muito controle, coragem e encarar a vida de frente, sabendo que não vamos viver eternamente e que queira ou não, a morte um dia baterá à porta e nos arrebatará a vida. Passei por esse problema de saúde mas sempre acreditei que o final iria ser feliz, aliás, mesmo já muito distante de isso vir a ocorrer, ainda não entreguei meus pontos, embora a realidade nua e crua buzine ao nosso ouvido assim como um alarme.

Ontem Hélio Lopes, Hélio Filho e eu, fomos a Sobral, para um retorno desse procedimento cirúrgico e novamente não deu certo, mas já que a biópsia esta pronta, trouxemos e resolvemos ao invés de retornar lá em Sobral pela 3ª vez, procuramos o competentíssimo médico Dr. Sílvio Aragão e claro, ele analisar a dita biópsia.

Um certo momento de apreensão é claro que existe, pois é um resultado que determina a tranquilidade, portanto o fim do tratamento ou a complicação e a continuidade de tratamentos mais agressivos, como, dependendo do caso, quimioterapia ou radioterapia. Não é que deu positivo para CA, falando um português bem claro, estou com um câncer no pâncreas, como é sabido esse tipo de doença, de 100 casos, 75 não resistem, portanto apenas 25 conseguem sobreviver.

Vamos tentar lutar para ver se estou entre esses 25 que vencem senão, fazer o quê? Conversamos com o Dr. Sílvio demoradamente e ele deu muita força, explicou que esses tratamentos hoje são bem mais modernos e vamos procurar lutar para viver.

Que é complicado, não tenha dúvida mas se a gente um dia vai ter que morrer, disso não se pode escapar, não custa tentar. Aqui entra fé, entra coragem, decisões e uma série de coisas que aos poucos vai caindo a ficha. Vamos lutar? Sim, avante pois depor as armas antes da derrota é pura covardia.

Fonte: Com informações do Repórter Francisco José via Ipu Notícias
Compartilhar no G+